Revolber: A música de alto calibre do Paraguay - #submundodosom

Posts

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Revolber: A música de alto calibre do Paraguay


Bairro área 5, Presidente Franco, no departamento do Alto Paraná, cidade vizinha de Ciudad de Lest, que por sua vez faz fronteira com o Brasil, de lá vem essa paulada, a banda Revolber. O grupo foi formado em 1999, após os integrantes assistirem ao show Woodstock 1999, no Paraguay e inspirados no nome do álbum “Revolver” dos Beatles, batizaram a banda com mesmo nome, mas problemas com direitos autorais fizeram mudar o nome para Revolber, Patrick Altamirano, vocalista da banda, disse que no inicio era contra esse nome, achava muito agressivo, mas foi convencido que o nome poderia ter duplo sentido: Re-volber, numa tradução livre para português, algo como “Retornar”.

A banda formada por Patrick Altamirano (voz), Jorge “Coelho” Amado (guitarra), Juan Pablo Ramírez (baixo) e Robert Bernal (bateria), iniciou a carreira fazendo shows nos bares de Ciudad de Lest, o sucesso chegou e o grupo se mudou para a capital paraguaia Assunción, no ano de 2000, e lá gravaram seu primeiro disco “Kasero, sucio y barato”, rodaram o Paraguay, Argentina e Brasil com seus shows, o que ficou conhecido como Mandioca Style, o grupo mescla rock n’ roll, hip hop e funk dos anos 70, em letras cantadas em espanhol, guarani (segundo idioma oficial do Paraguay) e em português, visto que Patrick Altamirano é brasileiro. Em 2003 gravaram seu segundo disco intitulado “ka’imonomacaco”, o nome é um jogo de palavras em guarani, espanhol e português (ka’i, do guarani que significa macaco, mono, do espanhol que significa macaco, e macaco), o nome traz a pegada da banda como a triple fronteira entre Paraguay, Argentina e Brasil e assim permite que a banda acesse novos públicos.

Revolber tocou para público de mais de 80 mil pessoas em eventos como o Pilsen Rock e Quilmes Rock. No Pilsen Rock in Assunción, a banda convida o craque ex jogador da seleção paraguaia Romerito para cantar com o grupo, a canção escolhida foi “7 hermanos y 1 misil”, letra que relata os conflitos policiais com as comunidades pobres, e que culpam as autoridades paraguaias por isso:

“tienen auto, tienen cerveza..?
si tienen
ayna socorro
suelten el porrro
shake la policia caminera
esta por la carretera
guardale la mochila
¿quien dijo ayna socorro
donde guardo el porro??”

Em 2008 gravam seu terceiro disco intitulado “Sacoleiro Mágico”, o termo é referência as pessoas que vão ao Paraguay para compra de muambas e que retornam ao Brasil e Argentina lotados de sacolas, a palavra mágico, nesse contexto, significa algo como alquimista, num exemplo simples, um cara que compra um litro de uísque e magicamente consegue dobrar essa quantidade apenas com a adição de água. O disco traz muitas vinhetas, inclusive uma em português que agradecem a Nossa Senha Aparecida. Outra faixa interessante é “el sacoleiro mágico y su ciencia cuento ficción”, um personagem que vem do futuro e atua como um Robin Hood das américas, que rouba os impostos do governo para dar aos pobres.

Inspirados em um clipe do Metalica em que é feito na prisão, os caras do Revolver, em 2010, decidem levar o show para a penitenciaria de Tacumbú, a maior do Paraguay e um dos presídios mais lotados da América do Sul, sendo considerado um dos mais perigosos também, onde não há guardas dentro da prisão, a banda ficou 8 horas, sem telefone e nenhum contato com o mundo exterior, a experiência rendeu o DVD “Live in Tacumbú”, patrocinado pela Itaipú Binacional. Ainda em 2010, tocam no Festival Cosquin Rocha na Argentina, sendo os pioneiros paraguaios no evento.

Outro marco da história da banda se dá em 21 de setembro de 2011, quando fazem um show na favela “La Chacarita”, e lançam o documentário: “Um Revolber em la Chaca”, estando esse disponível no youtube.

Em 2013 gravam o quarto álbum “Amoto Lado B”, amoto é uma palavra que vem do idioma jopara, que conciste na mescla entre o guarani e o espanhol e significa “lá” e lado B, é como a banda se define, ou seja, o uderground, em outras palavras o submundo do som. O disco inicia com uma introdução de um vendedor ambulante de verduras, onde ele anuncia: Batata, batata, mandioca, lechuga (alface), tomatos, Patrick Altamirano disse estar em casa quando escutou o vendedor gritar, e que pagaria 20.000 guaranis para que ele repetisse para que pudesse gravar, acrescentando no fim do discurso o nome da banda e do disco.

Em 2012 fizeram a música “Huye Hermano”, para a trilha sonora do filme paraguaio “7 Cajas”, que se passa no Mercado 4 de Assunción. Abaixo trecho da letra:

“Plata plata
el que no tiene mata
sobrevivir, sobresalir
al fin del túnel la luz
junta tus mano y clama por Jesús
anda vivo, vivo por este mercado
aqui jamas fue crucificado”

Para 2015 a banda pretende lançar um disco no Brasil, sera intitulado “Marangatu Rapai”, composto e realizado nas praias brasileiras, o disco será em sua maioria em letras em português, pois se trata de um disco para o publico brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário