Siloque e a Nova Inquisição - #submundodosom

Posts

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Siloque e a Nova Inquisição

Tá afim de curtir um excelente álbum do nosso rap? Então dá play em Nova Inquisição, do rapper Siloque, sendo esse o segundo trampo do artista. Disco direto e reto, e nas suas 7 faixas traz a nova inquisição, na era da internet.

A Inquisição do século XII, promovida pela igreja, perseguia mentes esclarecidas em uma verdadeira “caça as bruxas” (literalmente). Enquanto a tecnologia avança a humanidade regride, e com popularização da informação novos inquisidores surgem.

Na faixa que abre o disco, “Meme”, que tem participação de Franco Torrezan, a música faz alusão as notícias falsas que são cada fez mais frequentes, e buscam caluniar e difamar alguém, mas sempre tem quem as defende, e comprar briga com quem tenta esclarecer a parada. A música também aborda os muitos casos em que faltou respeito e compromisso com o rap, praticado pelos por aqueles que se dizem militantes da cultura Hip Hop.

“O tempo ta fechando, tira a roupa do varal
Fecha as porta, sai da pista, tempestade tropical à vista!
Mas se você preferir, eles te parcelam
Eles cortam nossa força e a gente janta à luz de vela”

Na música seguinte, Siloque apresenta “Fogo de Palha”, que segue denunciando os inquisidores num beat tenso e flow marcante com ótimo jogo de palavras para o trap:

“Só trepe com quem concordar
O trato foi nunca tretar
Tem truta que tenta atingir o topo
Mas treme e lhe falta Q.I
Minha bic, meu mic são meus E.P.I
Meus peso queimando os P.A
To preso querendo voar!”


Na faixa 3 o rapper tem a companhia de Laura Camarini, num belo dueto em “Prata da Casa”, uma música good vibrations que fala das coisas simples da vida, do amadurecimento do ser humano e como o refrão cita, sobre viver bem a vida:

“Já é vitória
Antes mesmo do final
Afinal de que vale a vida
Se for mal vivida?
Não vim ser igual!”

Leão” é a próxima música, que vem com participações de Buda e Nobre Sam, com um boombap de responsa e levada contemporânea, a letra vem dar a letra sobre o leão combatente das autoridades que se apresentam e manipulam o povo, e que acaba formando novos inquisidores:

“Eu não nasci pra me enquadrar
Mas pra pintar meu próprio quadro
No formato que eu julgar ser adequado
Não escute o que eles dizem a você
Eles perderam a razão!
Não precisa obedecer, mas se desprender é bom!”

A faixa 5 é a “Festa Cheia”, que também leva o nome de “Nova Inquisição Parte I”, nessa Siloque vem de speedflow do início ao fim, intermediado pelo refrão, que encaixa perfeitamente com o beat: “Não é nada sério / Nada do que eu falo é sério”, em analogia ao Brasil, país que realmente não dá pra ser levado a sério, onde os altos impostos roubam a brisa:

“Não quero desapontar, “que é que tem para almoçar?”
Mesma janta requentada, não deu pra gourmetizar
Ouço o som do meu alarme e dá-lhe contas pra pagar”


Tem também a “Nova Inquisição Parte II”, chamada “Portões Brancos”. Neste rap Siloque denuncia a onda de fascismo que vem crescendo em nosso país, onde as pessoas desesperadas estão dando tiro errado, virando inquisidores, querendo queimar o indivíduo cujo perfil não se encaixa, e clamando pela volta de erros do passado:

“Cresce nessa academia
Que ensina o “não se opina”
Chacina é seu progresso
Não há vacina pro que peço
Pensamento militar pra limitar a juventude
Em nome de Jesus foi se tornando fria e rude”
Fechando o disco, Siloque apresenta “Moeda de Troca”, um trap que passa uma mensagem importante sobre os conflitos internos, para se auto afirmar e vencer numa comunidade cada vez mais doente e de valores trocados:
“Sei que tô atrapalhando, mas só até me ajeitar
Sempre fui o rejeitado e deitado vou ejetar
Por que já ficar cansado de ser caçado e amaciar
A carne dura pro churrasco
A rapa dura até o fiasco”
O disco é uma obra importante para o rap, pois acompanha o atual cenário, tanto em batidas como em técnicas, mas não abandona a essência do rap, que são as fortes letras de denuncia e critica social. "Nova Inquisição" vem no momento certo, também, pois várias atitudes, principalmente vistas na web, praticadas por aqueles que se dizem MC's e "amantes" do rap, acabam distorcendo a real mensagem (ou nem mensagem trazem), e Siloque vem para mandar o recado de forma original e fenomenal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário