- #submundodosom

Posts

terça-feira, 9 de janeiro de 2018


Os alienígenas do MOVNI invadiram o Submundo do Som! Confere aí essa entrevista que fizemos com os manos da Música Orbital Viajante Não Identificada, grupo de RAP de Brasília formado por Nauí, Afroragga e Doctor Zumba, nesse papo falamos da trajetória da banda, sobre as influências, principalmente da cultura pop, sobre o disco "Siga o Coelho Branco" e também sobre os novos projetos do MOVNI, confere aí:

Submundo do Som - Quem é o MOVNI? Qual foi a trajetória da banda até aqui? 

MOVNI - MOVNI é um grupo que tem como base sonora o Rap e que adora fazer fusões com vários estilos musicais. Nossa parada é fazer pensar e dançar cada um em seu momento ou ao mesmo tempo. Existimos desde Fevereiro de 2012.
Nossa trajetória acumula centenas de shows, 3 prêmios em festivais, quase 100 músicas lançadas contando com nossas participações e alianças com grandes artistas como Rapadura Xique Chico, Tribo da Periferia, GOG e muitos que ainda estão por vir.

Submundo do Som - E a da onde veio a ideia do nome Música Orbital Viajante Não Identificado e toda essa estética de outro mundo do grupo?

MOVNI - O nome tinha que representar a mentalidade universalista e versátil que os membros do grupo tem. Nós pensamos em um nome que reflete realmente o que somos: um caldeirão de ideias e visões que se respeitem e vivem harmonicamente. Sobre essa questão de outro mundo, o mundo em que vivemos é múltiplo com diversas perspectivas - espiritual , animal, espacial, mental, acadêmico, 3D, naturalista, etc.
Nós buscamos estar abertos a buscar varias fontes para aprimorar o entendimento sobre essa existência. Não nos conformamos com a tentativa de formatação de uma visão padrão sobre a vida. A vida é extremamente ampla e até inexplicável em níveis superiores. Por isso é ignorância ou medo se manter em limitações.

Submundo do Som - Quais as inspirações e influências que o MOVNI tem?

MOVNI - Se for citar artistas daria um livro kkkkkkkk. A maior em comum a todos é o Tech N9ne e a sua banca Strange Music, mas na música a gente escuta de tudo principalmente quando estudamos pra criar novos sons.
Submundo do Som - E como que é o processo de composição do grupo? Como que os três manos se organizam pra escrever, compor e produzir?

MOVNI - Normalmente alguém fica responsável por ser o maestro da música. O maestro faz a base com algum produtor, escreve o tema, grava a ideia numa guia e repassa para os outros membros fazerem suas partes. Também rola de fazer a música juntos pensando na construção principal dela e depois cada um faz a sua parte. Atualmente a gente tem feito nossas pré produções também no nosso estúdio Rude Bass.

Submundo do Som -  O grupo tem uma característica forte que é a de trazer sons experimentais, com muita mistura e harmonia, e o MOVNI faz isso de um jeito único e maravilhoso, podem comentar um pouco sobre isso? Como é feita a pesquisa e o estudo?

MOVNI - Isso é uma bênção no sentido de tornar a música mais surpreendente para os ouvintes e divertido para nós quando fazemos, mas é preciso ser cauteloso para que a gente sempre mantenha uma coerência com quem nós somos musicalmente. A fusão não pode perder o tempero principal, que são as nossas características básicas, pra entenderem, principalmente os fãs, isso que é MOVNI. Por isso é sempre desafiador, a gente só se conhece mais e mais fazendo cada som.
No estudo sonoro a gente sempre recorre as nossas referências próximas a estética do som que vamos fazer e também observamos o que queremos passar com aquela mensagem e o que pode combinar em relação a timbres e instrumentos. No estudo da escrita, ou a gente recorre ao arsenal poético, ou pessoal ou a gente da uma estudada literalmente sobre o tema proposto antes de escrever.

Submundo do Som - Como foi lançar o elogiadíssimo trampo, a SpaceTape "Siga o Coelho Branco"? Um projeto com 20 faixas, um número de músicas bem acima dos lançamentos da fase atual do rap, conta pra nós.

MOVNI - A gente sempre tá fazendo muita música. Nesse período a gente tava no turbo criativo ai invés de ficar lançando tanto single pensamos em lançar uma mixtape (spacetape no termo MOVNI) pra soltar essas pedras num tiro só. Sobre a questão das faixas o fato de termos juntado sons solo (no Movni temos a liberdade pra fazer músicas individuais também) fez o número ficar maior mas na verdade nem pensamos nisso e nem ligamos porque desde que o propósito seja cumprido tá tudo certo. Além do mais pra quem é fã quanto mais melhor kkkkk. Eles se amarraram!

Submundo do Som - Como é fazer música em Brasília, local de onde saíram muitas bandas de rock, reggae e rap, isso inspira o MOVNI?

MOVNI - Saber que somos da mesma terra do Legião Urbana, Raimundos, do Natiroots, do Gog, do Câmbio Negro...... cara não sei o que tem em Brasília mas aqui é terra de monstro musical e com certeza esse fator é inspirador.

Submundo do Som - E qual a desvantagem, se é que existe, em estar geograficamente em Brasília? Isso atrapalha em shows e divulgação, ou hoje em dia não tem mais isso, devido a internet?

MOVNI - Internet é o Novo Mundo da era digital, a globalização é uma realidade. Isso abre portas para fazer o som ser conhecido em todo lugar mas existem desafios, porque só isso não basta. O Youtube e o Facebook  estão gananciosos com publicidade kkkkkk. É preciso investir pra aparecer amplamente, mas ao mesmo tempo a presença física, os shows, a maneira de tratar o fã e os profissionais com quem interagimos é uma parte essencial também. Sucesso é multifatorial.
Ser brasiliense é extremamente vantajoso, terra de grandes artistas nacionais, tem avião pra todo canto, é uma cidade com alto índice de segurança, etc. As duas desvantagens latentes é o sistema de transporte público, que só é ruim pela velha política de sucateamento, da coisa pública, e pela falta de senso de construção de uma cena coletiva entre os grupos e artistas destaque nacionalmente ou em ascensão. Mas isso vai evoluir.

Submundo do Som - Afroragga, como foi participar do último trampo do poeta GOG, o Mumm-Ra High Tech, você participo da faixa "Microfone Mudo" né? Como que foi?

Afroragga MOVNI - Uma grande surpresa. Foi tudo muito rápido. A gente conheceu o GOG por uma reunião intermediada pelo nosso mano Lejow, pra fazer um som MOVNI e GOG. Todo mundo acabou tendo muita afinidade e isso fez o Gog ir além da interação em relação a esse som com o MOVNI (que ainda vai sair). Eu fundei o meu estúdio o Rude Bass dai ele perguntou pra mim se eu não poderia fazer um instrumental pro disco dele. Fiquei bem surpreso mas aceitei o desafio. Ele mandou a referência, fiz o beat e pra minha sorte ele curtiu. Nessa construção do beat eu tinha feito uns backing vocals e mandado junto, acho que ele deve ter curtido ai fui convidado para fazer o som e em seguida para o DVD. Até hoje tô impressionado como isso aconteceu tão fluente e de repente. O GOG é um ícone da música brasileira, não tem como patrocinar link pra se tornar isso. E ele fez a poesia mais foda do Novo Milênio na Terra Tupiniquim: Brasil com P.

Submundo do Som - O MONVI, além das letras introspectivas e de reflexão filosófica e espiritual como "Advento", "Primeiro Lar" e "Céu e Inferno" tem letras questionadoras como "Sou Eu" e "Asas da Rima" que retratam a sociedade em que vivemos, podem comentar um pouco sobre como foi a inspiração para essas letras?

MOVNI - A gente é anti Matrix no sentido de viver uma ilusão de superficialidade e de que o mundo é um quadrado perfeito que só pode funcionar para poucos. Nossa alma escolheu o Rap como estilo principal então já começa daí. O Rap é diversão também mas seu pilar é a contestação de tudo que não funciona bem na sociedade. Somado a isso tem a questão de sermos hoasqueiros¹ - as sessões e rituais que frequentamos tem o objetivo de aprimorar o nosso interior expandindo a consciência e encarando os nossos monstros. Tudo que aprendemos lá também está inserido em nossas escritas com o objetivo de trazer mensagens que façam a diferença na existência ou que alegrem sem falsidades. Basicamente esses são os pilares das nossas inspirações sobre visão de mundo.

¹ - Religião que visa o autoconhecimento.

Submundo do Som - E o som com o RAPdura, outro mano de Brasília, como foi trampar com ele no "Cordel Molotov"?

MOVNI - Rapadura é de Fortaleza Ceará mas veio morar em Brasília quando era mais novo. Rapadura sem dúvidas é um dos rappers mais talentosos e relevantes que esse país tem, sua identidade musical e poética é poderosa - norte nordeste na bandeira. Ele é exemplo de trabalho e de que tu não precisa tratar as pessoas mal só porque é famoso e relevante, ele tinha feito participação no Dvd do Rappa antes de gravar o clipe dessa música então daí você tira como o cara é simples e centrado. Essa música é uma adrenalina, explosão de flow, idéias e musicalidade. Até agora foi a música mais empolgante de se realizar em todos os sentidos.
Esperamos trabalhar com ele mais vezes.

Submundo do Som - Na faixa "Enterrar Pra Viver" tem o instrumental de "Laid to Reset", da banda estadunidense Lamb of God, como foi essa experiência?

MOVNI - Foi uma ideia do Nauí porque ele é rapper roll do grupo. A gente amou a ideia de fazer flow frenético naquele instrumental. Com certeza uma das músicas mais divertidas que fizemos.

Submundo do Som - Nas letras do MOVNI há muitas referências a cultura pop, como filmes e quadrinhos, o que vocês tem acompanhando e que podem indicar para o público que se identifica com o universo geek?

MOVNI -Todos os membros do grupo tem uma veia nerd kkkkkkk. A gente gosta bastante disso tudo mas acho que hoje em dia isso virou costume da sociedade atual. Hoje ser nerd é cult. Ver série é tipo ver sessão da tarde. Acho que indicação existem várias mas a gente pode falar qual é a série favorita do grupo - Breaking Bad. Isso ai vale a pena ver, rever e se inspirar como arte.

Submundo do Som - Quais os sonhos  do MOVNI?

MOVNI - Ser um grupo grande tipo O Rappa com mensagens que tragam prosperidade a humanidade e apoiar a carreira de outros artistas principalmente de Brasília.

Submundo do Som - Pra galera que tá procurando um som pra curtir, o que o MOVNI, que é um grupo de pesquisa e experimento, pode indicar pra rapaziada?

MOVNI - Entra no canal da Strange Music no Youtube e seja feliz.

Submundo do Som - O que o MOVNI tá preparando aí de novo?

MOVNI - A Era Pank ta chegando! Guarde isso.

Submundo do Som - E pra quem curte o som do grupo, que mensagem vocês deixam pros manos?

MOVNI - Nós amamos que existam pessoas como vocês. Não estamos sozinhos. Vamos influenciar uma sociedade cada vez mais universalista, de progresso humano, respeito as diferenças e respeito a diversidade musical. Acreditem nessa possibilidade.

Submundo do Som - Pra quem quiser trocar uma ideia com os manos, quais os canais de comunicação do MOVNI?

MOVNI - Nosso email movnibr@gmail.com e todas as redes sociais mais usadas estaremos lá. Também tem nosso site www.movni.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário