Entrevista com Clube das Ovelhas Negras - #submundodosom

Posts

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Entrevista com Clube das Ovelhas Negras


Salve! O Submundo do Som trocou uma ideia com o Clube das Ovelhas Negras, banda de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, formado pelas minas Raissa na guitarra solo e vocal, Enny na guita base e dividindo a bateria e o baixo Carol e Júlia, que mandam um rock n' roll firmeza e sem massagem e que acabaram de lançar o vídeo clipe da música "Ode a Poesia", nessa ideia que trocamos falamos sobre a origem da banda, inspirações e influências e sobre o futuro da banda, se liga aí:

Submundo do Som - Quem é o Clube das Ovelhas Negras? Como a banda se formou?

Clube das Ovelhas Negras - O Clube das Ovelhas Negras é uma banda composta só por mulheres, nascida em Cabo Frio, litoral do Rio de janeiro em 2009. Apesar dos muitos anos de formação, a banda demorou um tempo até se modificar e amadurecer para a construção da identidade que ela apresenta agora.

Submundo do Som - E por que o grupo leva esse nome: "Clube das Ovelhas Negras"? Como que veio a ideia?

Clube das Ovelhas Negras - A ideia veio simplesmente de uma camiseta! HAHAHAHA.
Obviamente existe uma clara referência à Rita Lee e seu clássico Ovelha Negra, algo que particularmente todas nós nos identificamos. O não pertencimento, a resistência, a subversividade são quase formas de existência para nós - mulheres envolvidas no meio da música e do rock!

Submundo do Som - Quais são as inspirações e influências que o Clube das Ovelhas Negras tem? O que vocês curtem põe no som da banda?

Clube das Ovelhas Negras - Nós recebemos muita influência da música brasileira como um todo, dos grandes monstros da música popular brasileira como Elis, Caetano, Chico Buarque, Ton Zé... que todas nós admiramos, aos novos talentos como Céu, Liniker, Meta Meta.
Porém todas as integrantes têm identidades musicais bem distintas. de Nação Zumbi a Fiona Apple de rock nacional como O terno e Dead Fish também de uma dose de Pop, de Red Hot, Ac/Dc, passando pelo rock clássico, hard Rock e indie. Nossa ideia é simplesmente fazer uma miscelânea de toda nossa brasilidade e rock ‘n roll.

Submundo do Som - Como é o processo de composição do grupo? Como que nasce uma música do Clube das Ovelhas Negras?

Clube das Ovelhas Negras - Primeiramente (FORA TEMER) Raisa Alves nossa vocalista passa pelo seu louco processo de composição, ela traz a letra e a melodia para que todas nós possamos dar nossos pitacos. Aí é que vem a parte mais divertida, o arranjo. Nós passamos horas e horas compondo o arranjo da música. Durante esse processo todas dão contribuições nos instrumentos das outras. É bem coletivo.

Submundo do Som - O Rio de Janeiro é um estado riquíssimo na música nacional, nos presenteando com grandes nomes, principalmente no rock, como é fazer música em Cabo Frio?

Clube das Ovelhas Negras - É um prazer estar no meio de tanta gente boa, com sonoridades incríveis, o sarrafo fica colocado bem lá no alto e nós tentamos fazer justiça ao nosso espaço. Na região dos lagos nos temos bandas autorais com qualidade altíssima- Lethal Dose, Confronto, Cervical são bandas de som mais pesado, porém com técnica e qualidade fenomenais.

Submundo do Som - E o fato da banda ser formada só por minas? Infelizmente ainda vivemos numa sociedade machista, esse fato atrapalha, de alguma forma, a caminhada da banda?

Clube das Ovelhas Negras - Rola um preconceito danado com a ideia de mulheres tocando numa banda, a gente sempre vê a banda toda de barbados e a menininha bonitinha cantando, tocando baixo... No começo ficávamos com aquela impressão de que os manos sempre achavam que a gente não tinha técnica o suficiente, que o som não era desenvolvido o suficiente... e outros tantos mimimi... Depois de um tempo estudando e desenvolvendo nosso som, percebemos que mesmo tendo qualidade os manos tem resistência em apreciar nossa música, em contra partida as mulheres se entregam de uma forma muito especial, acreditamos que pela representatividade.

Submundo do Som - E qual a maior dificuldade pra levar uma formada só por mulheres?

Clube das Ovelhas Negras - Três palavras: Preconceito, Machismos e TPM.

Submundo do Som - Quais os rolês que o Clube das Ovelhas Negras já fez? Onde a banda já tocou?

Clube das Ovelhas Negras - Na região nos tocamos no Rock Humanitário, no Noise fest, ambos em Cabo Frio, no Grito Rock em Saquarema, no festival do vinho em Varre-sai... muito rolê irado.

Submundo do Som - O que de mais marcante o grupo já viveu na estrada?

Clube das Ovelhas Negras - Nós fizemos um show em homenagem a Rayzza Ribeiro, vítima de violência em 2016, a apresentação foi pautada pela atriz e poetiza Beatriz Ebecken. O público feminino ao final do show literalmente invadiu o palco e abraçou a banda, foi um momento muito especial para nós...

Submundo do Som - Como o grupo vê o cenário atual do rock brasileiro? O que vocês acham que falta para a cena?

Clube das Ovelhas Negras - O rock brasileiro esta repleto de bons artistas, com um maravilhoso desenvolvimento musical, o cenário das bandas independentes porém é muito prejudicado pela nossa indústria fonográfica que faz questão de emburrecer os ouvintes. Se tivéssemos mais coletividade, mais artistas que buscassem ancorar mesmo a galera que esta aparecendo agora, nós teríamos talvez um cenário mais consolidado.

Submundo do Som - A banda tem a música Ode à Poesia (muito foda, diga-se de passagem), como foi fazer esse single e o que esse som representa pra vocês?

Clube das Ovelhas Negras - Nossa filha foi escolhida como primogênita para a gravina por resumir muito do nosso sentimento sobre a banalização das artes, da uniformização das pessoas. Essa música é um protesto contra a depreciação da imaginação.

Submundo do Som - Quais os sonhos que vocês ainda querem realizar com o Clube das Ovelhas Negras?

Clube das Ovelhas Negras - Pagar a conta de luz com o dinheiro do cachê tá bom pra caralho!!
E tocar em todos os cantos o Brasil.

Submundo do Som - Para os manos e minas que procuram um som novo de qualidade, o que o vocês podem indicar pra rapaziada?

Clube das Ovelhas Negras - Ouçam Meta meta, banda paulistana de jazz e batmacumba. Letrux mana carioca com um som Beth Davis e ácido lisérgico. Baiana System é uma mistura e Nação Zumbi e trava língua. Ouçam também Fataar que é a outra banda da vocalista e a propaganda está gratuita.

Submundo do Som - E o que vem de novo? O que o Clube das Ovelhas Negras está preparando?

Clube das Ovelhas Negras - Até Junho desse ano vai ter mais música gravada. Estamos em processo final para o lançamento de um Ep.

Submundo do Som - Pra quem ta acompanhando esse bate papo que mensagem vocês deixam?

Clube das Ovelhas Negras -  Apoiem os artistas que vocês amam, seu suporte é muito importante para eles.
Consuma música, vá a shows, compre a camisa da banda que você adora. Ouça novos artistas.
E o mais importante: Nós (mulheres) não somos obrigadas A NADA.

Submundo do Som - Pra falar ou acompanhar a banda? Quais os canais de comunicação?

Clube das Ovelhas NegrasNosso Facebook:
https://www.facebook.com/clubedasovelhasnegras/

Nós estamos tambem no Insta e SoundCloud

Nenhum comentário:

Postar um comentário