Especial: Recife Rock Mangue II - #submundodosom

Posts

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Especial: Recife Rock Mangue II

Extraido do Livro: Maguebit - A Revolução da Lama, de Jeff Ferreira



Iniciando a segunda Coletânea (clique aqui para ver Recife Rock Mangue I), a vinheta Nações Black trás a introdução da pancada sonora que vem a ser o CD, em um misto de Rap e Rock. O grupo Serpente Negra homenageia todas as nações. A Banda RDA vem com um funk ao estilo de James Brown, com tambores ritmando a canção e guitarras de rock and roll, scratchs de rap brindam com o maracatu, samba e frevo em um rimo dançante.

O Baião de dois do Via Sat é uma porrada de guitarra com samples de Luiz Gonzaga. A música Peito Seco, do grupo Alfaia Beat, incorpora perfeitamente o Manguebit com som e letra dignos de Chico Science e Nação Zumbi, pois são tambores e guitarras, juntos de uma letra que exala o mangue com teor de luta.

A quinta faixa é da banda Coração Tribal que trás muito mais rock, com tambores e um vocal incrível, além de letra de mesmo calibre. A Peruca, próxima música é o rock maracaturizado visivelmente inspirado em Chico e Nação, do grupo O Djahbaquato. Rock Pernambuco é uma obra sem igual do grupo musical Nacional Kid, que apesar do nome, faz rock de gente grande, lembrando o rap, o hard core de Peixinhos, de onde saiu o bloco de Samba-reggae Lamento Negro, e o punk rock do Alto José do Pinho, berço da banda Devotos, em uma homenagem a Olinda.

Cinval Coco Groove também está presente, e veio com um sampler eletrônico, que emenda com o coco e o som do pandeiro, faz participação na embolada da faixa com Vou Jogar um Coco na Sua Cabeça. O Eletrosoul, com canção homônima, traz um rock animado com vocal de embolada, enquanto que o rap Nem Tudo é Como Você Quer, do grupo Sistema X, mostra aquilo que o hip hop tem de melhor: crítica, contundência, scratchs e uma batida com a cara do mangue.  A próxima faixa é do grupo Incógnita Rap, com faixa também homônima trazendo beat box e instrumentos de sopro com letra contundente. MangueJah poderia até ser o lema do Manguebit: “ Uma idéia na Cabeça, uma guitarra na mão, uma alfaia no braço e uma antena lama!”, contendo dub, rap, música eletrônica, e com característica de trash metal e com beat box é uma obra de Gustavo (Dolores), Negrado e Cinval.

Cavalo do Cão conta 200 cavalos na faixa seguinte, nesse incrível rock com solos impressionantes de guitarra. Três é o rock alucinado do River Raid, que fala de uma cena maravilhosa na Terra do Sol. A Banda Suersoniques tem o ZAP, que mescla rap com maracatu. E o conjunto Umbigo de Adão acalma os ânimos, incialmente, com Mounsier Caniballe, um rock com scratchs falando da seca no nordeste. Comportamento Bom é o surf rock dos anos 1980 do grupo a Horda, numa letra bem humorada. Trazendo romance vem Stela Campos com batidas nas pick-up’s em algo mais MPB. Os caras do Coração Tribal voltam na faixa Pernambuco Groove, uma mescla de forró com dub, um verdadeiro baião eletrônico, em uma canção que exalta o Pernambuco. 

Faixas do CD Recife Rock Mangue II

1 – Nações Black (Vinheta) – Serpente Negra
2 – Fusão – RDA
3 – Baião de Dois (Remix) – Via Sat
4 – Peito Seco – Alfaia Beat (Bria)
5 – A Ordem não Sai da Bandeira – Coração Tribal
6 – A Peruca – O Djahbaquato
7 – Rock Pernambuco – Nacional Kid
8 – Vou Jogar um Coco na Sua Cabeça – Cinval Coco Grude
9 – Eletrosoul – Eletrosoul
10 – Nem Tudo é Como Você Quer – Sistema X
11 – Incógnita Rap – Spider e Incógnita Rap
12 – Mangue Jah (Vinheta) – Gustavo (Dolores), Negrado e Cinval
13 – 200 Cavalos – Cavalo do Cão
14 – Três – River Raid
15 – Zap – Supersoniques
16 – Mounsier Canniballe – Umbigo de Adão
17 – Comportamento Bom – A Horda
18 – Se Você For Onde For – Stela Campos
19 – Pernambuco Groove (Vinheta) – Coração Tribal

Nenhum comentário:

Postar um comentário