Entrevista com o coletivo Poesia É Da Hora - #submundodosom

Posts

terça-feira, 24 de abril de 2018

Entrevista com o coletivo Poesia É Da Hora


O Submundo do Som teve a honra de trocar uma ideia com o coletivo Poesia É Da Hora, um grupo que traz a poesia como ferramenta de transformação, e têm uma proximidade com o hip hop, realizando saraus por vários cantos, numa caminhada que já vai para seis anos, e cada vez crescendo e gerando novos projetos como o Poesia É Da Hora Kids e a o livro "O Povo de Rua Resiste", de Marah Mends, um dos nomes a frente do coletivo, e foi justamente com ela que desenrolamos esse papo, confere aí:  

Submundo do Som - Quem é o Coletivo Poesia é Da Hora e como ele nasceu? Apresenta ai pra galera.

Poesia É Da Hora - Irmão, nós somos uma rede. Todas e todos que um dia participaram dos nossos saraus mensais fazem parte do coletivo. Somos inúmeros. Mas quem tá firmão e firmona  na linha de frente é a Marah Mends, Henrique José, Cristina Lázaro, Nicanor Jacinto, a Romeyka Pereira e Otávio Alexandre. O projeto surgiu em 2012 a convite de uma assistente social feito a Marah Mends para que fosse realizado um sarau em um centro de acolhida para pessoas em situação de rua na Barra Funda.  De lá pra cá, foram mais de 60 edições mensais e itinerantes. A gente roda vários centros de acolhida levando música, poesia, resistência, reflexão, sorrisos, abraços. Completamos 6 anos de história em 2018, fazendo sarau com o povo de rua, escolas, ocupações de resistência. Dessas andanças saiu até um livro de poesias contando as histórias do povo de rua: O povo de rua Resiste, de Marah Mends.

Submundo do Som  - O que inspira e influência o Coletivo a fazer as poesias?

Poesia É Da Hora - Nossa inspiração está em tudo que vemos, tudo que observamos, ouvimos, assistimos, lemos, compartilhamos. A temática é variada, há coisas boas ruins nas interpretações, há desabafos, há amores. Aprendemos com o povo de rua, com a molecada da escola, com as pessoas que fortalecem no sarau, com os poetas das quebradas. Tudo isso é transformado em inspiração e isso é eternizado em histórias através da arte poética.

Submundo do Som  -  O Poesia é Da Hora  tem uma proximidade com a cultura hip hop, com o rap principalmente que é a poesia do movimento né? Mas como é isso, qual a ligação do Coletivo com o hip hop?

Poesia É Da Hora - Temos uma forte ligação com o movimento Hip Hop, principalmente com o rap. Nesses mais de seis anos de história diversos grupos de rap, (manos e minas) já colaram pra fortalecer no sarau. As vozes das ruas, das quebradas, das denúncias, dos manos, das minas, das monas, tem tudo a ver com a proposta de resistência que o sarau Poesia é da hora troca com seus parceiros e parceiras. Em nosso sarau aos longo desses mais de seis anos,  já tivemos a honra de receber o Matéria Rima de Diadema, A Brisa Flow, O Alex Man de Arujá, A Issa Paz e  Sara Donato de São Carlos, o grupo Oca & Os Inclassificáveis de Guarulhos e muito mais. São várias e vários que somam e aprendemos um com o outro. Cada pessoa é um mundo, né?

Submundo do Som  - O Coletivo organiza saraus certo? Há representes do Poesia é Da Hora em batalhas de poetry slam também?

Poesia É Da Hora - Organizamos saraus mensais e itinerantes, normalmente segundo sábado de cada mês. Não começamos a organizar slam não... ainda, mas... quem sabe. Gostamos do formato sarau. Temos acompanhado a crescente dos slams é uma tendência interessante, com certeza. 

Submundo do Som  - Como vocês vêm o cenário da poesia no Brasil? Da literatura marginal? O que tá legal, e vale a pena ser dito, e o que é preciso ser melhorado?

Poesia É Da Hora - Como tem poeta bom, chapa! Como tem poeta boa! Que escreve textos que doí na alma, que te  arranca sorrisos, lágrimas e reflexões através da poesia. Essa observação só foi possível e visibilizado também graças as ferramentas que a gente mesmo criou: sarau, slam, feiras nas quebradas. A internet ajudou pra caramba a divulgar nossos trabalhos... Sempre tivemos muita gente boa na linha de frente, principalmente a galera da periferia ativa. O cenário nunca esteve tão bom com tantos eventos literários na cidade e no Estado de São Paulo. Mas nada nos foi dado de graça, tudo foi conquistado com luta e devemos valorizar cada conquista. Agora... o que precisa melhorar e desburocratizar urgente é a questão do poeta colocar o seu trampo no mercado editorial, saca? As editoras ainda são caras pra burro, não é nada barato colocar obra na praça. Mas a grande maioria faz independente, em pequenas tiragens, com apoio de editais, corre atrás, essa é a força da periferia, da literatura marginal que começa a sair das margens pra ir duelar nos topos. Às vezes é preciso meter a bota na porta, sem bater, saca? Colocar nossos produtos em saraus, em slams, em feiras, nas redes sociais. É assim que a gente faz nossos corres também.

Submundo do Som  - E qual é a importância de um projeto como esse do Poesia é Da Hora  para a inclusão social e a luta contra o racismo e o machismo, atitudes que infelizmente ainda imperam em nossa sociedade?

Poesia É Da Hora - A importância de algo ou alguém é muito particular. Como cada pessoa é um mundo e cada cabeça uma sentença, a importância que se dá (ou deixa de se dar) a um determinado trabalho seja social, artístico tem que vir de quem nos observa, nos acompanha, nos fortalece. A gente ama o que faz e não faria sentido algum ficar mais de seis anos realizando sarau se a gente de fato não gostasse disso, não sentisse prazer nisso. Essa é a nossa importância: Cada sorriso conquistado, cada troca feita, cada reflexão causada, cada encontro, cada aprendizagem, essa é a importância que se dá sempre no decorrer do caminho. Não é no começo, não é no final é no caminho, chapa. É óbvio que a gente esbarra com o machismo, racismo, homofobia, misoginia durante os eventos, na vida, na rua, em casa. Mas isso também é algo a ser desconstruído não no começo nem no final, mas no caminho, dia após dia. Nas pequenas atitudes, permitir-se reciclar.  Causar reflexão.

Submundo do Som  - E o Poesia é Da Hora Kids? Conta um pouco desse projeto

Poesia É Da Hora - O projeto kids começou em 2016 a pedido do mano Otávio (ex-morador de rua) que conhecemos durante um dos nossos saraus em 2015 e hoje integra o coletivo também (Foi mó reviravolta a luta desse mano). Ele e sua esposa, a Cristina, tinham vontade de fazer um sarau numa escola com a molecada da quebrada dele, no Jardim Nossa Senhora do Carmo, zona leste. Iniciamos o projeto Kids uma molecadinha de 7 a 12 anos, professores participaram, comunidade participou, as crianças leram poesias, foi lindo. Ficamos apaixonados. Agora o projeto Kids acontece esporadicamente, em escolas diversas. Estamos na 11ª edição e a 12ª será em abril com o pessoal do CIEE, jovens aprendizes. Um novo desafio para todos.

Submundo do Som  - E a Rádio Comunitária Cantareira 87,5, é FM? Ela é um braço do Coletivo? Como ela funciona e se relaciona com o Poesia é Da Hora ?

Poesia É Da Hora - O boletim Poesia é da hora também existe a mais de seis anos na rádio Cantareira FM, na Brasilândia. Recebemos um convite de um boletim semanal do comunicador Gilberto Cruz e de lá pra cá foram muitos boletins apresentados. Acontece aos domingos, das 11h40 às 11h50, durante o programa Meu Caro Amigo e é apresentado pela Marah Mends e a Romeyka Pereira. Apresentamos dicas culturais diversas, saraus, slams, peças de teatro, exposições uma infinidade de eventos. Sempre encerramos o boletim com a poesia de alguma ou algum poeta, seja da quebrada ou não. Recebemos muitos textos poéticos por e-mail, WattsApp, redes sociais em geral e no decorrer desses 10 minutinhos apresentamos as dicas culturais e finalizamos com o texto poético. A participação é livre, quem quiser mandar texto ou dica do evento que vai rolar fique à vontade. É mais uma ferramenta que a gente pode e deve utilizar para fortalecer e ampliar nossos contatos.

Submundo do Som  - Uma pergunta que sempre fazemos aos entrevistados, que geralmente são ligados a música, é sobre o que eles podem indicar para os manos que querem ouvir um som novo. Então pergunto ao coletivo Poesia é Da Hora, o que vocês podem indicar de música para nós?

Poesia É Da Hora - Mas com todo prazer: Indicamos Rimas & Melodias.  Brisa Flow. Alex Man. Rap Plusize...

Submundo do Som  - E outros projetos similares ao do coletivo? O que vocês acompanham e podem indicar para os manos que querem saber mais?

Poesia É Da Hora - Projeto Asas Abertas, realizado pelos Poetas do Tietê e que já participamos inúmeras vezes junto com eles. Trata-se de saraus dentro de Fundações Casa e Presídios do Estado de São Paulo. Vale a pena conhecer este projeto.

Submundo do Som  -  Quais os sonhos do coletivo? O que vocês almejam alcançar com o Poesia é Da Hora?

Poesia É Da Hora - A gente deseja que a arte seja cada vez inclusiva e principalmente chegue nos lugares onde muitas vezes é pouco explorada, saca? Que chegue mais nas cadeias, pro povo de rua, nos centros de acolhidas diversos, pra criançada da quebrada, pra quem não tem tanto contato com as letras. Poesia é uma arma de defesa, de ataque, de denúncia também. Arrancar um sorriso ou uma reflexão nesses lugares é como sentir os pés nas nuvens. Mó satisfação! A gente também quer ter condições de poder editar algum livro de um mano ou uma mana de rua, quem sabe. Já fizemos 3 coletâneas poéticas artesanais com textos escritos por eles em oficina poética e agora queremos lançar um livro solo de alguém, quem sabe. A luta continua. Parcerias serão bem-vindas!



Submundo do Som  - Que mensagem vocês deixam para os manos que estão acompanhando essa troca de ideia?

Poesia É Da Hora - Acompanhem e fortaleçam os coletivos que fazem trampos sociais por aí a fora, não é difícil de achar e tampouco de fortalecer. Curtir, comentar, compartilhar, ir nos eventos sempre que possível, tudo isso forma uma rede forte para que a gente possa cada vez mais fortalecer os nossos, saca. Seja um multiplicador também. Transformar e ser transformado essa é a poesia.

Submundo do Som  - Pra quem quiser falar com o Coletivo Poesia é Da Hora Mano como faz? Quais os canais de comunicação?

Poesia É Da Hora - Coletivo Poesia é da hora
Página: Poesia é da hora (Facebook)
Youtube: Poesia é da hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário