Entrevista com Rapfobia Family - A nova voz do Rap de Moçambique - #submundodosom

Posts

sábado, 7 de abril de 2018

Entrevista com Rapfobia Family - A nova voz do Rap de Moçambique



O Submundo do Som foi até o continente africano para trocar uma ideia com os irmãos de Moçambique! Falamos com os manos do grupo Rapfobia Family, de Maputo, capital do pais e o principal centro financeiro, corporativo e mercantil de Moçambique. Nesse bate-papo falamos sobre a origem do grupo, as influências, o EP O Brinde, a cena do rap no pais e os sonhos do do Rapfobia Family. Confere aí:


Submundo do Som - Quem é o grupo Rapfobia Family? Qual a trajetória do grupo até aqui?



Rapfobia Family - Rapfobia Family é um grupo de Rap Moçambicano, composto por seis Rappers, nomeadamente Cat´s Son, Greezy MC, Kannos, Kay Strong, Masta Bell e Tacred Smooth. O grupo foi formado em 2015, tendo gravado uma mixtape de 16 faixas, intitulada Mentes Alteradas Vol.01, cuja mesma não foi disponibilizada até então.

Com uma metodologia de trabalho muito diferente do que se vive na cena de Rap em Moz, o grupo optou por lançar vários trabalhos de seus membros, com selo da família, e de seguida disponibilizou algumas faixas promocionais como Like Whaa, VDQNV, NHNAP, e finalmente uma EP de sete faixas intitulada O Brinde.

Submundo do Som - O nome Rapfobia Family, de onde surgiu? Como veio a ideia desse nome?

Rapfobia Family - Rapfobia Family surge através do Movimento Hip-Hop Rapfobia, que tinha em vista a unificação e irmandade entre os grupos de rap em alguns bairros da cidade de Maputo. O projeto não se solidificou e rapidamente o movimento foi extinto, dando origem à Rapfobia Family. Resumindo, Rapfobia significa “Terroristas do Rap”, uma família que incomoda os outros fazedores da mesma arte.

Submundo do Som - Quais são as influências e inspirações do grupo?

Rapfobia Family O grupo é uma família de amigos, consequentemente, maior parte das inspirações surgem das vivências diárias dos seus membros, procurando ser muito profundos no que pretendem retratar. Quanto às influências, o grupo segue uma linhagem lusófona, na medida em que procura trabalhar como alguns grupos de rap em Portugal, Angola e Brasil.



Submundo do Som - Como o grupo se organizar para compor as músicas? Como que funciona esse processo?

Rapfobia Family - Par ou Impar! kkkkk! Vivemos distantes uns dos outros, portanto, tudo passa pelo grupo do whatsapp onde definimos tudo acerca os projetos. Se pudéssemos, cantávamos os seis em todas faixas, porém já existem membros com algumas características próprias, o que facilita-nos quanto ao critério seleção. Não temos regras, quem tiver um projeto pode muito bem fazer a sua seleção.

Submundo do Som - O grupo lançou "O Brinde EP", com 7 faixas, o que esse álbum representa na carreira da Rapfobia Family?

Rapfobia Family - Prova a capacidade e a qualidade de trabalho de cada membro do grupo  e também um presente para os nossos fãs. Este álbum foi disponibilizado durante o momento de celebração do réveillon 2017 pelas 00hrs. Resumindo, é O Brinde.

Submundo do Som - Como é fazer rap em Moçambique? Como é a cena musical no pais?

Rapfobia Family - Sinceramente, temos muitos bons rappers nos bairros periféricos, ou melhor, a camada jovem (os rappers da nova escola) é que se mostra mais ativa em relação à velha escola.

Resumindo, o rap que passa nos canais televisivos é muito pobre se compararmos com o rap feito e divulgado nos bairros. Bom rap é feito no guetto.

Submundo do Som - E quais sãos as alegrias e dificuldades de se fazer rap em Moçambique?

Rapfobia Family - Alegrias? kkkkkk, talvez um bocado de respeito, o que demonstra um certo reconhecimento pelo que fazemos.

É Muito difícil, para quem olha para o lado lucrativo, vê seus sonhos desmoronarem-se. Sem indústrias e sem patrocínios fica muito difícil ter seus trabalhos divulgados pelo mundo fora, entretanto, mantemo-nos firmes e fortes pelo que gostamos. Melhores dias virão.

Submundo do Som - Sobre o rap, e a música em geral, aqui no Brasil, vocês conhecem, acompanham?

Rapfobia Family Em primeiro lugar, nós temos muito contacto com os manos de Brasil e já saíram alguns projetos.

Em segundo lugar, quando se fala de rap lusófono é impossível não falar do cenário atual que se vive em Brasil. Temos acompanhado alguns MC's e grupos como Racionais MC's, [Gabriel] O Pensador, ConeCrewDiretoria, Costa Gold, Cacife Clandestino, DamassaClan, entre outros, os manos conseguiram elevar muito o rap brasileiro pelo mundo fora.

Submundo do Som - E do rap de Moçambique, o que o Rapfobia Family pode indicar para os irmãos brasileiros, para que possamos conhecer mais sobre a música do país?

Rapfobia Family - Sobre Moz, a Rapfobia Family recomenda que o público brasileiro escute um pouco mais da nova escola que não irá se arrepender (Rapfobialafamilia.blogspot.com) é só pra sustentar! hahaha.



Submundo do Som - Falando de sonhos, quais os sonhos que o Rapfobia Family ainda deseja realizar como grupo de rap?

Rapfobia Family Nosso sonho é igual a de qualquer outro de rap, ter o nome reconhecido não só no seu país como também internacionalmente.

Submundo do Som - E o que o grupo prepara de novo? O que os fãs do Rapfobia podem esperar de novidade?

Rapfobia Family - Mais música e profissionalismo. O grupo está empenhado em expandir os seus projetos pelo mundo fora. Neste momento o grupo se encontro em estúdio trabalhando em duas mixtapes, sem contar com os trabalhos a solo disponibilizados pelos membros.

Submundo do Som - E para quem quiser falar com o grupo, quais os canais de comunicação?

Rapfobia Family - Poderão acompanhar as novas atualizações do grupo no blog e na página oficial:

Facebook Page: Rapfobia Family

Nenhum comentário:

Postar um comentário