Só Ideia Forte, o retorno do Face da Morte! - #submundodosom

Posts

domingo, 29 de julho de 2018

Só Ideia Forte, o retorno do Face da Morte!


Sumaré, 28 de Julho de 2018.

Por volta das 15h00 estacionamos em frente a casa do DJ Rodrigo, eu e meu mano Siloque descemos do carro e já ouvimos o instrumental de "Feito no Brasil", que ecoava em alto em bom som pelas ruas do Santa Madalena. Ali aconteceria o ensaio para o primeiro show do Face da Morte, depois de uma pausa que o grupo fizera, e nessa nova jornada DJ Rodrigo é quem assume os toca discos, e foi na casa do maestro que o Submundo do Som encostou para acompanhar o ensaio, trocar uma ideia com o grupo e ser privilegiado em escutar clássicos do rap nacional na voz desses monstros!

Fomos muito bem recebidos pela casa, Mano Ed estava com mic na mão, DJ Rodrigo posicionado frente as pickups, e ao redor, uma vasta coleção de LP's do rap brasileiro, o rapper Robin também estava presente, ele que subiria ao palco junto com o grupo, pra fazer os vocais de apoio, ainda haviam alguns amigos da banda, que assim como nós, curtiam o "show VIP".

Logo acomodamos-nos e comecei a tomar nota e registrar o momento épico que acontecia ali. Ed estava muito a vontade, confiante, seguro e com o repertório todo na ponta da língua. Robin, de canto, fazia com maestria sua função de ajudar dando ênfase nas frases contundentes, sendo um verdadeiro apoio para o Mano, e nos scratchs, Rodrigo dava sua cara aos sucessos do grupo.



Ensaio do grupo Face da Morte

Enquanto os clássicos rolavam, não tinha como se conter, a emoção de estar ali, na missão, no mesmo espaço que esses caras e acompanhando um grupo que cresci ouvindo e que ajudou a formar meu caráter e a minha preferência musical, é uma parada indescritível. Por vários momentos não sabia se era um sonho ou um acontecimento real, o fato é que logo na primeira música já não tinha como conter a euforia, e as lágrimas vieram a tona, a canção fui justo "Libertadores", o que sempre foi e será um hino pra mim nessa caminhada na luta de classes.

Para o público fã do Face da Morte, e que recebeu de braços abertos essa notícia de que o grupo está de volta, Mano Ed deixa bem claro que podem esperar a mesma essência e contundência dos álbuns que cravaram o nome do FDM como um dos maiores nomes do hip Hop nacional. E eu posso assinar embaixo, sou testemunha ocular, no ensaio preparatório para o show a ser realizado na noite de 28/07, na Zona Leste de São Paulo, em Itaquera, Ed revisitou os maiores hits do grupo: Feito no Brasil, Mudar o Mundo, Carruagem da Morte, Bomba H, Libertadores, Tático Cinza, Mundo Livre..., todos esses clássicos estavam ali, sendo ensaiados e preparados para uma festa que com certeza agradou os fãs, do mais saudosista até os moleques mais novos que colaram pra terem uma verdadeira aula de Hip Hop.

Ensaio do DFM, Mano ED mandando "Mundo Livre"

Importante frisar também sobre o futuro do grupo, pois o Face da Morte está apenas iniciando a sua retomada num cenário novo do hip hop brasileiro. O grupo traz toda a essência do rap dos anos 90, mas se engana quem pensa que o grupo ficou pra trás e viverá apenas de seu repertório passado. Ed afirma que toda essa mudança na música foi acompanhada de perto, inclusive com conversas avançadas com grandes nomes do rap, alguns parcerias antigas e outras novas, que logo mais vão fazer barulho na cena. Ainda há o mano Robin, MC que acompanhará o grupo como vocal de apoio, mas que têm sua própria história no rap, e que terá seus espaços nos shows para apresentar seu talento, atitude que vem de encontro com a proposta do Face da Morte Produções, que ajudou muitos artistas em suas carreiras, como por exemplo o Inquérito, que passou pelo selo, inclusive, foi daí que veio o DJ Rodrigo, atual DJ do FDM.

Foto oficial que registrou esse encontro

Aliado G


Erlei, o eterno Aliado G

Erlei, o grande Aliado G, não se apresentará com o grupo, atualmente com o status de "aposentado" do hip hop, Aliado segue trampando com produção de eventos, em sua Empresa, a Sonata, em Santa Fé do Sul (SP), e optou por não subir ao palco com seu irmão Ed nesse retorno do Face da Morte. O poeta diz já ter cumprido seu papel para com o rap nacional, porém Aliado seguirá nos bastidores do grupo, somando nas ideias do FDM. Sua última gravação foi o single "O Maloqueiro", que comemorou 20 anos de Face da Morte, lançada em 2015.

O público do Hip Hop, fã do FDM, clama pelo retorno de Aliado G, eu particularmente tenho esse desejo, e sonho em ver isso um dia, se G realmente irá voltar não podemos afirmar, mas uma coisa é fato, o rap está na veia desse grande compositor, e quem sabe o sangue não ferve e Aliado G não comete outro Crime do Raciocínio?

Vale lembrar que DJ Viola também não está nesse retorno do grupo, o mano deixou a formação original do Face da Morte antes mesmo do grupo dar essa pausa, seguindo uma carreira de DJ de bailes. Sendo assim, a nova formação do FDM é a de Mano Ed e DJ Rodrigo, com participações especiais de Robin, como apoio, e futuramente o grupo pretende ter  backing vocals para ajudar nas melodias.

O Show

Acabado o ensaio do grupo, faltavam apenas os samples para as colagens das músicas, esse trabalho que ficou a encargo do DJ Rodrigo, enquanto o Robin passa seu som, que do lado de fora ouvíamos o peso de suas ideias. Mano Ed sentou conosco para de fato começar a entrevista, e esse bate papo logo mais na integra aqui no Submundo do Som.

Performance do DJ Rodrigo  

O show do Face da Morte aconteceu na noite do dia 28/07, na Zona Leste de São na casa Magnatas Club, em Itaquera, com Mano Ed no Mic e DJ Rodrigo nos toca discos, e ainda com Robin fazendo apoio. Além do FDM, colaram Facção Central, Primeiro Ato, Dialetais, Du Morru, Dinho 3D e Monx Kings, numa verdadeira celebração do original rap nacional. Abaixo uma amostra do que foi esse retorno do lendário Face da Morte: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário