Okê Arô - Novo EP do rapper Teagacê - #submundodosom

Posts

domingo, 26 de agosto de 2018

Okê Arô - Novo EP do rapper Teagacê



Salve! Afim de curtir um trampo novo, pesado, diferente e contundente? Se liga no novo trampo do mano Teagacê, que vem diretamente de Natal (RN), esse é quarto registro do do mano, Okê Arô é um disco de agradecimento a uma proteção alcançada, pela vida da mãe do artista, onde ambos são filhos de Oxóssi, e o titulo do álbum faz referência a essa saudação. 

O EP foi gravado no StoneOne Records, selo que o rapper administra pra ajudar os manos no corre no Nordeste. E veio com beats pesados, atmosféricos, sujos e inacreditavelmente gostosos de serem ouvidos, os beatmakers Skyde, Syndrome, Pdub e Cardi foram responsáveis por esse clima denso e vibrante ao álbum. Esse projeto foi gravado, mixado, masterizado pelo próprio Teagacê, que também foi quem fez os lyric videos para o Youtube.

O disco abre com a faixa "Jovens Ricos" com produção de Skyde e base alucinógena que encanta, nessa letra o MC fala sobre o quão triste é morrer no auge da carreira, de como um individuo luta na vida e quando não tem mais nada pra alcançar, de repente perde tudo. E na história da música a  muitos exemplos, sejam eles pelo crime, disputas ou excessos:

  Faixa "Jovens Ricos"

Na sequência tem "Leões", com beat de trap do produtor Syndrome. Em sua poesia marginal, Teagacê fala sobre perdas, talentos que se perdem para o crime ou para uma rotina pesada que consomem os manos e roubam os sonhos. Essa faixa também é abordada como a escrita ajuda, não só o artista, mas muitos outros manos a aliviarem suas dores:

Faixa "Leões"

Na terceira faixa a base é de Pdub, com beat hipnotizante, onde a caixa é substituída por uma grave e densa nota. O som "Korengal" leva o nome da cidade Afegã onde mais houve troca de tiro durante a guerra no pais, e vem como uma metáfora para um outro conflito, a relação turbulenta entre pais e filhos:

Faixa "Korengal"

A próxima música é "Diamantes" com instrumental de Cardi, que trouxe uma melodia fantástica para um beat de trap, daqueles bem envolvente, enquanto que a música aborda a fé e esperança, talvez a música mais pra cima do álbum, que flerta com a sustentabilidade do rapper e de sua família, através de sua arte:

Faixa "Diamantes"

Na penúltima faixa temos "Mescalina", novamente com beat de Skyde, que tráz uma atmosfera que ajuda ambientar a canção, que começa com um canto ao orixá, e aborda o amor pelo rap, enquanto que esse se transforma numa mulher, que passa por uma nova metamorfose se transformando em uma droga, a mescalina, um alucinógeno encontrado no cacto mexicano. Uma linda canção de amor.

Faixa "Mescalina"

E fechando esse belíssimo disco, o som "Demi Lovato", produzida pelo Syndrome, o instrumental é mais suave pra falar de um tema tenso, a cocaína. A música é uma especie de "love song" de separação e superação, de uma romance que se foi:

Faixa "Demi Lovato"

Okê Arô é uma obra incrível e diferente dos padrões do rap nacional, apesar de atingir uma estética ora similar ao trap, Teagacê é mano do cult do underground, com cântico próximo do blues, e de originalidade ímpar, com sonoridade própria e, escute o que estou dizendo, irá fazer escola no Brasil! 

Teagacê fez um baita disco, e sem ser caricato trouxe o nordeste no peito, como simbolo da incansável e inabalável cena independente da região.

Sem mais, confere aí essa obra-prima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário