5 Discos sem hype pra você se ligar - Submundo do Som

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

domingo, 30 de dezembro de 2018

5 Discos sem hype pra você se ligar


Vamos falar de rap brasileiro? 2018 a produção foi grande, vários discos, grandes obras e de norte a sul do país as minas, monas e manos lançaram seus trampos, fizeram suas produções e mostraram sua cara. Os portais e mídias especializadas elegeram seus melhores álbuns, singles e artistas, no entanto muito se girou em torno do hype de nomes já consagrados no nicho do hip hop (leia-se rap!), fato que não faz com um disco de hype seja ruim, muito menos que ele seja bom!

O Submundo do Som te convida a entrar num universo paralelo e viajar por 5 álbuns fora do hype e que são excelentes tanto quanto (eu quero dizer melhor, mas não quero ser prepotente, tá ligado?) os discos que estão em alta no cenário. Longe da disputa do que é melhor ou pior, a ideia aqui é apresentar, trazer a informação e indicar essas obras incríveis:

Synestesia – V.I.D.A.


Viagem Instável Doce e Amarga, acrônimo de V.I.D.A., é primeiro álbum do grupo jaguariunense, lançado logo no primeiro dia de 2018, com produção independe, feita pelo MilGrauTape Studio, do próprio grupo, o disco tem a alma do underground e aborda assuntos pertinentes a vida, nas oito faixas que o compõe, sob o olhar de seus três integrantes Anauê, Beiço e Leozera. Clique aqui para ver o review.



Teagacê – OkêArô


O rapper de Natal foi responsável por um dos trabalhos mais bonitos do rap nacional em 2018, o disco OkêArô, que o MC disse, em entrevista para o Submundo do Som (clique aqui para conferir), tratar-se de um agradecimento a eventos que aconteceu em sua vida, no entanto amantes do rap é quem agradecem a Teagacê por nos presentear com essa brilhante e completa obra, que mesmo curta, são apenas seis faixas, transmite toda a essência do poeta e do lugar que narra em suas linhas. Clique aqui para ver o review.



Di MC Krânio Loko – Versos Pontiagudos


O rapper do Rio Grande do Sul lançou uma obra contundente e peculiar, levando a sério o título do EP, as letras do álbum vieram para incomodar e colocar o dedo na ferida, enquanto segue com seu flow alucinado acompanhando de muita técnica na construção das músicas. Os temas abordam o cotidiano de Krânio Loko, e rasga a hipocrisia da sociedade conservadora e golpeia seu próprio ego. Clique aqui para ver o review.


Sé – Universo em Crise


Esse é um dos discos mais incríveis do ano, Sé mora nas ruas, onde sente cotidianamente o racismo, marcas do fascismo, da homofobia e intolerância por parte dos conservadores, e todas essas fitas que causam risco a sua existência são postas nesse trampo, com produção própria. Universo em Crise é um disco necessário pois de maneira prática mostra a verdadeira essência do Hip Hop, a luta diária e corajosa perante o dia-a-dia perigoso. Clique aqui para ver o review.


Siloque Guia Prático de Como Fazer Inimigos


O rapper veio pra incomodar, e incomodou, causou indigestão nos falsos moralistas, falsos cristãos, alienados e hipócritas, os ditos cidadãos de bem. Siloque não mediu as palavras e expurgou toda a ira, não somente sua, mas de todos nós, para com os responsáveis por esse circo de horrores que transformaram o Brasil. Gravado e mixado no MilGrauTape Studio e com produção do próprio rapper o álbum se tornou uma coleção de hinos contra o fascismo. Clique aqui para ver o review.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Páginas