Barba, Cabelo e Rap: KBS Fazendo a Cabeça e Música - Submundo do Som

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Barba, Cabelo e Rap: KBS Fazendo a Cabeça e Música


Quem se ligou na série Luke Cage da Marvel/Netflix viu a relação do herói de aluguel com as barbearias, mais especificamente a Barbearia do Pop, situada no Harlem, e destinada ao público negro e comunidade latina da periferia nova iorquina. Os guetos de Nova Iorque, no Brooklin, Bronx e até mesmo Manhattan e Queens foram berços da cultura Hip Hop, foram nesses bairros que nasceram os primeiros passos de break, traços de graffiti, e a junção do DJ e MC no que hoje conhecemos como rap.

A relação entre o rap e as barbearias não se limitou apenas ao solo nova iorquino, aqui no Brasil também temos um importante ponto de encontro de fomentação da cultura. localizada em Jundiaí, a pouco menos de 70 km da capital paulista, a barbearia do Koreia vem literalmente fazendo a cabeça da rapaziada, de rapper a produtores, a classe artística do rap tem endereço em Jundiaí: Avenida Vigário João José Rodrigues, na Koreia Barber Shop.

E nesse cenário em meio a cortes e penteados nasceram dois dos discos mais aclamados dos últimos anos do rap nacional: Regina, do nILL e Músicas para Drift, do Yung Buda. Inclusive Koreia é citado em ambos os albuns, em Regina na faixa "Loopers", que nILL divide com De Leve e Ogi, já em Músicas para Drift o barbero é citado em "Jesus Chorou pt II".

Koreia é um dos fundadores do selo Sound Food Gang, ao lado de nILL e R.A. e atuou como assessoria da crew, fazendo os corres de bastidores e assumindo o papel de produtor executivo, onde já trampou nos álbuns Aprendizados, do ManoWill, Umano Demasiado Humano, do Chábazz, Negraxa, do nILL, e o já citado Músicas Pra Drift, do Yung Buda, além de ter sua voz, via áudio de whatssap na faixa "Valete de Copas", do álbum Regina. No KBS também nasceu Corte Seco, mixtape de nome bem sugestivo do Nikito, que saiu exclusivamente pela Black Pipe Entretenimento.


Faixa "Valete de Copas" do álbum Regina, do rapper nILL

Koreia ingressou sua carreia como barbeiro sem almeja-la, fez um favor a um amigo e pegou gosto pelo corte, se especializou e sob incentivos do amigo nILL partiu trabalhar com isso montando a KBS - Koreia Barber Shop, tendo como foco a cultura latina, e passou a gerar empregos, além do dono outros quatro colaboradores ajudam na missão de revigorar o visual da galera: Guila, Daleste e Matias, também barbeiros e Serginho, tatuador que soma seu talento ao grupo, e o mano Nikito, que além de rapper trampo no KBS.

Após diversos cursos específicos para área, Koreia se especializou e também assume o posto de professor de Barbearia Clássica, realizando workshops e ensinando a arte em outras escolas. Seu estilo remete a barbearia clássica e em seu currículo tem o trabalho ao lado de nomes como Kabal BarberGang, Larissa Pena e Boni, além de representar marcas em feiras, como a Beauty Fair e a Barber Week. No ano de 2016 ingressou no coletivo BarberGang, sendo convocado pelo fundador Kabal.


Koreia instruindo Daleste, que segue em ação na KBS

A KBS é um ponto de encontro do rap nacional, MC's, DJ's e Beatmakers, não só do interior, mas também da grande São Paulo, colam no Koreia para cuidar da aparência e trocar ideia sobre o hip hop, as produções e colaborações, e assim a cultura vai ganhando clássicos como o Músicas para Drift e Regina, que figurou na lista dos melhores álbuns do rap brasileiro de 2017.

Numa era em que a informação é rápida, as colaborações são onlines e os temas líquidos, um ponto de encontro para discutir e fomentar a a cultura, o pensamento dos jovens sobre o que abordar em letras e como um beat deve bater é crucial para o crescimento, como no caso da Sound Food Gang e também da cena do hip hop como um todo, pois é além do lifestyle é injetar animo na música independente, no underground e no rap nacional. Se procura um lugar para fazer barba, cabelo e rap, o Koreia está de portas abertas! 

Um bate papo com Koreia:

Submundo do Som - Como você enxerga a barbearia e o espaço dela que proporciona a reunião de artistas e produtores?

Koreia - Mano, acho uma forma muito positiva para a cultura, né?, pois através do espaço do KBS muitos artistas se encontraram e fizeram trabalhos juntos, tá ligado? E acho da hora também a confiança que eles depositam na gente de poder ter um pico ali, os caras sempre dizerem que estão ali e tal, e trazerem uma movimentação pra também.

Submundo do Som - Dois discos muito elogiados do rap Brasileiro, praticamente nasceram na KBS, o Regina e Músicas Para Drift, e como você se tendo essa contribuição?

Koreia - Eu me sinto muito feliz mano, me sinto até um privilegiado de poder tá vendo de perto o nascimento desses dois álbuns. E como os moleques são meus amigos, a gente sempre esteve junto, a gente já trabalhou junto, é um bagulho importante você á trabalhando com que você gosta e poder ver eles crescer, então pra mim foi um prazer, tá ligado? Poder estar junto e ver a construção dessas duas obras.

Submundo do Som - Você atua como produtor executivo na cena do rap em Jundiaí, e como você vê o atual momento do rap aí na cidade e no Brasil, como um todo?

Koreia - Hoje não trabalho mais com produção executiva de artistas, na época que eu estive do lado dos moleques eu pude aprender muitas coisas, mas hoje não faço mais esse corre, tô mais focado na barbearia mesmo.

Submundo do Som - E quais os próximos passos, tanto como produtor e como gestor na KBS? Quais são os planos do Korea para o futuro?

Koreia - Do KBS em si quero focar em cursos e workshops, isso para a barbearia. Para a marca do KBS na música planejamos uma mixtape com vários artistas e produtores que passaram por aqui, que já tiveram vivência com a gente, e queremos soltar até o final do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Páginas