5 Vezes Que Portal Rap + Plagiou Outras Midías - Submundo do Som

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

5 Vezes Que Portal Rap + Plagiou Outras Midías


A tática quase sempre é a mesma, alterar algumas palavras, usar sinônimos, deixar o titulo um pouco diferente, e eis um texto novo, pelo menos na mentalidade do pessoal do Portal Rap+, aquele especializado em fofocas. Vemos que a especialidade do portal também éa do Ctrl+C/Ctrl+V, enquanto outros sites, de menor alcance, batalham em pesquisas, apuração de fatos e escrita de textos o "Rap Menos" chupinha esse trabalho e replica em seu portal, sem dar créditos, sem links para o original.

Por exemplo, a Revista RAP, no dia 16 de Outubro, lançou uma matéria sobre uma premiação que o grupo 1Kilo recebeu da OneRpm, no dia 17 de outubro o mesmo texto estava replicado no RAP+, a única diferença é o titulo, enquanto que a Revista Rap anunciava: "1Kilo recebe disco de diamante Triplo", o Rap Mais "dava" a manchete: "1Kilo se torna primeiro grupo de rap a receber Disco de Diamante Triplo no Brasil", porém o texto da matéria é o mesmo, sem alteração em qualquer virgula que seja, e segue assinado por Vinícius Voustinas.

Veja:

Matéria publicada no Revista Rap:


Matéria publicada no Rap+


Outro portal que foi descaradamente plagiado foi o RAPresentndo, que escreveu uma brilhante reflexão sobre a criminalização do funk e do rap, novamente uma sútil mudança no titulo e no corpo do texto o artigo simplesmente colado. O RAPresentando deu o titulo: "Rap e funk podem ser criminalizados se Projeto de Lei for aprovado", em matéria postada em 17 de outubro. No dia 20 desse mês, o RAP Mais posta o texto: "Rap e Funk podem ser criminalizados no Brasil se nova lei for aprovada", novamente assinado por Vinícius Voustinas.

Confira as "coincidências" dos textos:

Matéria publicada no RAPresentando:


Matéria publicada no Rap+:
E não para por aí, o site Alma Preta tem foi vitima da cara de pau do Rap+, em 17 de outubro o site posta o artigo "Racionais MCs é tema de curso em universidade do Rio", no mesmo dia a super redação do Rap+ posta "Racionais MC’s vira tema de curso em faculdade do Rio de Janeiro", repare no "brilhante" disfarce utilizando sinônimos para reescrever o título, e adivinha quem assina o texto? Ele mesmo, o Nobel da cópia Vinícius Voustinas.

Matéria publicada no site Alma Preta:


Matéria publicada no site Rap+:


Quer mais? Outro que foi plagiado pelo RAP+ foi o Correio24Horas, que em 29 de setembro postou sobre o festival "Primeira edição do Festival Afropunk no Brasil será no Centro de Convenções de Salvador", e no dia 11 de outubro o Ctrl+C/Ctrl+V postou "Festival Afropunk já tem mês e local para acontecer no Brasil em 2020", até ai tudo bem, pois trata-se do anuncio de festival, mas tire suas próprias conclusões analisando os textos da matéria, ou melhor o texto, pois trata-se de apenas um, replicado sem créditos e assinado pelo Politzer do Plágio: Vinícius Voustinas.

Matéria publicada no site Correio24Horas:


Matéria publicada no site Rap+:


Para finalizar, nem um jornal de grande circulação ficou imune de ser plagiado, a Folha de São Paulo, no caderno FolhaPress, publicou em 09 de outubro o seguinte titulo: "Seu Jorge pediu ajuda de Mano Brown para viver líder de facção na série ‘Irmandade'", e o Vinicius Voustinas coincidentemente publicou, em 10 de outubro, "Mano Brown ajudou Seu Jorge a viver líder de facção na série ‘Irmandade’ da Netflix", a inversão de palavras na frase para criar um novo titulo novamente é a ferramenta utilizada, mas o que se destaca negativamente é a cola da matéria, que usou do mesmo artificio, criando um "Frankstein", trazendo trechos do final para o começo e vice versa:

Matéria publicada na FolhaPress:


Matéria publicada no Rap+:


Conclusão

Manter uma mídia de Hip Hop atualizada, correr atrás de informação, checar fatos e elaborar pautas de longe parece uma tarefa fácil, muitos blogueiros, senão a maioria, mantém seus projetos em seus tempos livres, ou seja, não são remunerados, e fazem sua pesquisa e publicação sem receber nenhum troco, só pelo amor a cultura Hip Hop, o pagamento vem com o reconhecimento pelo ótimo serviço prestado. Todavia, situações como essa do Rap+ , que plagia outros sites, faz com que essa correria em prol de uma mídia independente se torne mais difícil do que já é. 

O portal em questão é um grande veiculo, quando se fala em alcance, já que de conteúdo se resumem a fofocas e plágios, sem compromisso com a essência da cultura, e sem dar espaço a artista fora do hype ou em inicio de caminhada, e quando postam um texto sem dar créditos, jogam o corre do autor pelo ralo, já que a grande visibilidade do Rap+ poderia ajudar a alavancar visualizações das outras mídias, blogs e portais, se fosse creditado a fonte, com nome do autor e do site. 

Apesar dos exemplos trazido nesse post citem sempre o Vinicius Voustinas, a responsabilidade do que se publica é do Rap+, que nesse último domingo dia 20 foi cobrado no Twitter sobre essa postura, pelo portal Oganpazan:


O Rap+ reconheceu o erro, de plagiar outro site, jogou a responsabilidade toda para o editor. Pediram desculpas e afirmaram ter resolvido a situação, porém até o momento do fechamento desse post o texto em questão não foi reparado, nem ao menos com uma observação sobre a fonte e o nome do autor original.

Esse post foge de tudo que já postamos no Submundo do Som, mas foi necessário, pois num misto de denúncia e protesto trazemos esse assunto que muito incomoda as mídias, e o espaço fica aberto caso o Rap+ ou o Vinicius Voustinas sintam-se no dever de se pronunciar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Páginas