Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

Lives | O Hip Hop e a Transmissão do Bem

Em 2020, no auge da definição de imagem, onde as TVs de 4k já são realidade em algumas casas e que sonhar com a projeção holográfica de um artista no palco não é coisa tão distante, o cenário mudou decorrente do Covid-19. Os shows históricos e que aguardamos anos ansiosos para conferir, foram transmitidos, e eternizados, em uma qualidade inferior de áudio e imagem, mas tudo por uma boa causa.

E na real? A qualidade da imagem é o que menos importa, pois Independentemente do quão ótima fosse, o principal é a ação dos MC’s. Os artistas que realizaram as famigeradas lives, tinham um objetivo em comum, ajudar alguma causa, alguma comunidade, alguma quebrada que sofre em decorrência da Pandemia. E dando o melhor de si, rappeers como Dexter, MV Bill, Emicida, Thaíde, GOG e muitos outros, alegraram seus fãs e ao mesmo tempo uma ação solidária.

Dexter fez sua live no dia 04 de Maio, com realização da Oitavo Anjo Produções e apoio da CUT, Central 011 e do projeto Abraçando Corações, a qual recebeu o arrecadado de doações para sua manutenção e auxilio aos necessitados. Por quase três horas o rapper Dexter apresentou seus sucessos ao lado do DJ Loo que o acompanha.

Entre uma canção e outra, o rapper deu um papo reto sobre a questão do isolamento social, das questões políticas do Brasil e a importância de ajudar aqueles que mais precisam nessa momento de pandemia. Dentre os sucessos, Dexter apresentou "Como Vai Seu Mundo", "Me Faça Forte", "Pragmático" e a canção que define sua trajetória, "Fênix". 

live do Dexter

No sábado, dia 09/05, o carioca MV Bill, direto do seu apartamento de frente para a Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, transmitiu a #LivedoBill, que contou com participação da sua irmã, Kamila CDD, e teve produção de Jefferson Gonzo e da Web Vivi Reis.

Em pouco mais de três horas de live, sendo transmitido pela Suiity Produções e distribuído pela OneRpm, Tio Bill revistou seu repertório e músicas que o consagrou como um dos maiores rappers do Brasil, como "Traficando Informação", "Soldado do Morro", "Só Mais Um Maluco" e "Só Deus Pode Me Julgar". A arrecadação foi para o projeto Mães da Favela.
                                           live do Bill
No domingo dia 10 de Maio, também dia das mães, foi a vez do Leandro entrar para a história. Emicida tocou, ininterruptamente, por mais de 8 hora, o rapper visitou toda sua discografia além dos singles lançados nesses 11 anos, desde a mixtape Pra Quem Já Morde Um Cachorro Por Comida, Até Que Cheguei Longe. Emicida fez uma apresentação impecável e com certeza agradou até os seus fãs mais críticos, e apesar do clima intimista atingiu todo o país, a grana arrecadada foi para a Central Única das Favelas, a CUFA.

Faltando dez minutos para meia noite, Emicida diz que a live ia até o [programa] Fantástico e levou um susto ao saber que horas eram naquele momento, o rapper estava rimando desde as 16 horas. Aproveitando a data especial do Dia das Mães, Emicida fez uma versão inédita da música "Mãe" e ainda fez um freestyle sobre a data, a homenagem foi guardada para o final da live.

live do Emicida

Na segunda feira foi a vez do Senhor Tempo, Thaide também vez uma live emocionante e usou o espaço para comemorar os 35 anos de carreira. O MC, dispensa apresentações, mas só para contextualizar, Thaide disparou para o mundo em 1988, no disco Hip Hop Cultura de Rua, isso como rapper, antes disso, dançava breaking na rua 24 de Maio em São Paulo, e até já foi preso por isso.

Thaide visitou sua discografia ao lado do lendário DJ Hum e também seus trabalhos solos, e procurou apresentar todos esses 35 anos de forma cronológica, o set list de 54 músicas durou quase três oras e contou com o DJ QAP, Arnaldo Tifu e Malokero Ananonimo no apoio e da voz de Deborah Cespo e Ana P em algumas canções. O rapper paulistano é uma máquina de hits, é carismático e um showman, elementos que fizeram a live intensa, animada e inesquecível. O dinheiro arrecadado foi para a ONG Novas Estrelas e realizado pela Apenas Produções.

live do Thaide

Dia 13 de Maio, foi o GOG, data escolhida a dedo por dois motivos, primeiro lembrar a falsa abolição no Brasil, “comemorada” na data, assim o poeta do rap nacional chama a atenção para a reflexão sobre o tema. Além disso, a data marca os 21 anos do portal Bocada Forte, um dos primeiros portais de Hip Hop do Brasil, e quem fez parceria com o rapper do DF para o evento.

A live foi repleta de convidados, tanto on line, com artistas e personalidades mandando seu salve, e outros presenciais, obviamente obedecendo as recomendações da Organização Mundial da Saúde. Um dos pontos máximos foi a presença de Japão Viela 17, parceiro de GOG nos anos 90, junto com Mano Mix e Dino Black. A live do GOG teve quase três horas e quarenta minutos e como não podia faltar, Genival Oliveira Gonçalves entoou os hinos que compôs para o rap nacional durante seus 55 anos de vida. A verba arrecada, assim como produtos de higiene e limpeza, foi destinada a frentes que lutam contra o covid-19 nas periferias de todo o Brasil.

live do GOG

Confira as lives desses gigantes do rap nacional, curta os clássicos e os lançamentos, mas se puder, procure cada uma dessas entidades que os artistas ajudaram e faça você também sua contribuição, use mascara e #FiqueEmCasa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário