Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

UGangue é disposição na Trama e a cena arde!

Cena do video clipe

Uma das cenas mais quentes do rap BR é a que vem de BA, isso não é opinião é constatação. Há tempos o rap nordestino se despontou como o mais pulsante desse país de sites sem fontes, e se a região é um caldeirão a Bahia é a chama. A história nos mostrou que quando vários baianos se juntam o bagulho pega fogo, e no meio desse tempero picante imagine a união de vários artistas dessa cena?

 

UGangue é a União do Gueto e aquecia o cenário desde 2014, com o lançamento de sua primeira mixtape intitulada Rádio UGangue Vol1. No ano seguinte o coletivo incendeia novamente, com o volume 2 de sua coletânea, nesses dois álbuns labaredas como Mobiu, Daganja, Gurih, MC Kiko, Galf, Vandal, Dimak, Nova Era, Coscarque, Saca Só, Daganja e 4Preto foram a chama que deixou a chapa quente. Ainda vale listar as participações que somaram nesse caldeirão, nomes que passaram pelas mixtapes, como Midnight. Léo Souza, Nocivo Shomon, Afrogueto, Span, Diefo 157 e o DJ KL Jay.

 

Agora em 2020 foi a vez de reaquecer um hino dessa união periférica. A música “Trama”, batizada originalmente de “Na Trama / Hino da Família”, som levado pelo Galf, Vandal e Ravi (Nova Era). Nesse incandescente ano, a faixa ganha repaginada e vídeo clipe. O remix é assinado pelo Trap Back Jumpin e o filme tem direção de Icaro Luan e Iury Taillan, que também assina a edição e finalização, e os dois a direção de fotografia, enquanto que Engels Miranda é responsável pela fotografia. 

 

Mostrando as periferias de Salvador o clipe literalmente reúne uma gangue, UGangue é representando por vários manos, adultos e crianças, que se sentem pertencentes a um lugar, a uma cena, e a cena é quente! Colocando as quebradas no mapa, Galf é o primeiro a rimar e fala do corre tenso e da suavidade do lazer. Vandal vem na sequência mostrar sua fé e disposição em versos familiares. Ravi mostra o som da Nova Era, e fecha o som contextualizando toda essa efervescente cena apontando os ideais da União do Gueto. 

 

Ver UGangue em ação, toda essa banca unida e produzindo, é entender que a chama da revolução nunca se apagou, sempre se manteve acessa em um lampião. E como o fuzil de Virgulino que encandeia, esse time reunido é segunda vinda do cangaço, com os bandidos sangue bom reunidos e roubando a cena, tacando fogo em latifúndios e vendo a fumaça sonora subindo no céu baiano, fazendo fechar o tempo no Brasil inteiro. Realmente Salvador tá escaldada!

Conheça mais ouvindo a mixtape Rádio UGangue Vol 1:



Nenhum comentário:

Postar um comentário