Acontece

[Acontece][bsummary]

Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

Giro Latino | "De Pibes" Argentina Tango Rap



Uma das características que marcam o Hip Hop como uma cultura universal é o seu poder de entrar e se fundir a cultura local de cada um dos países. Assim como no Brasil, que mostrou ao mundo uma mistura de rap com samba (e tantos outros ritmos mais), os argentinos mesclam seu maior patrimônio musical, o tango, com elementos DJ e MC, o resultado é canção "De Pibes", com uma história bem interessante por detrás.

Para que cresceu ouvindo a imprensa mundial se referir o genial Diego Armando Maradona como "el pibe de oro", o termo argentino não é estranho, mas para quem não está familiarizado a gíria "pibe" é o equivalente brasileiro para "moleque", porém sempre usado de uma forma afetuosa. "De Pibes" foi o primeiro lançamento de um novo grupo de Buenos Aires, o Argentina Tango Rap, abreviado para ATR, e como o nome entrega, faz essa mistura da cultura portenha com o som estadunidense (que nasceu na Jamaica). O conjunto é formado por artistas de prestígio na cena Hip Hop do país, os irmãos Rucci, Mariano e Alejandro, ex-integrantes da lendária banda 9 mm, e Smoler Bazz, ex-membro do Sindicato Argentino del Hip Hop, o maior grupo do país, e para que não tá ligado, o Sindicato faturou o Grammy Latino em 2001 na categoria na categoria Melhor Álbum de Música Urbana, ou Melhor álbum de Hip Hop, como foi chamado nos bastidores com o álbum Un Paso A La Eternidade, desbancando os brasileiros Planet Hemp e Faces do Subúrbio. Os cariocas do Planet lançavam seu terceiro disco: A Invasão do Sagaz Homem Fumaça e os pernambucanos do Faces do Subúrbio concorreram com seu terceiro disco de Estúdio, o Como É Triste de Olhar.
 
Foto divulgação: Argentina Tango Rap

A música "De Pibes" nasce com o pesquisador Martín Biaggini e o processo de construção de seu livro Rap de Acá – La História del Rap en Argentina (leia entrevista com o autoraqui), onde fez uma serie de entrevistas com artistas da chamada “vieja escuela” e “primera generácion”, os precursores do Hip Hop no país vizinho. Alguns deles se reencontraram e voltaram a se falar, mais de 20 anos depois, após essa incursão de Biaggini. Desse modo que Mariano, Alejandro e Somoler Bazz se juntaram para o projeto Argentina Tango Rap, e lançam a primeira música: “De Pibes” mesclando a melodia do tango, através do bandoneón, um espécie de acordeom típico argentino, e o peso do bumbo e caixa, tradicional do boombap, o mais clássico dos subgêneros do rap. A letra fala sobre o começo de caminhada desses artista no Hip Hop e como a cultura ajudou a salvar vidas em um cenário violento:
 
“Empezamos desde pibes,
Como todo el resto.
Buscando uma salida,
Evitando ser violentos.
Buscando em el Hip-Hop
Uma oportunidad.
Evitando que la calle,
Nos destroce sin piedad”

“De Pibes” veio como a trilha sonora do livro Rap de Acá, uma canção que nasceu desse projeto que resgata a memória do Hip Hop no país, a canção contextualiza bem a essência do livro, já que esse primeiro volume (haverão mais três para completar a coleção) aborda a chegada do breaking e os primeiros MC’s da Argentina, manos que “empezaron desde pibes” na cultura, a qual os abraçou e os guiou nos anos seguintes.

A voz e sampler é de Smoler Bazz, o baixo é de Mariano Rucci que divide os refrãos com seu irmão Alejandro Rucci, o qual é responsável também pela bateria. A música ainda conta com Ricardo Badaracco no bandoneón e a guitarra de Almílcar Velázquez. A gravação e mixagem foi feita no estúdio Pana Records e teve lançamento pelo selo Círculo Virtuoso e Faro Latino para ATR.

Confira "De Pibes", por Argentino Tango Rap:



Nenhum comentário:

Postar um comentário