Acontece

[Acontece][bsummary]

Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

20 Anos do Disoco 100% Charlie Brown JR - Abalando a Sua Fábrica


Chorão e banda não paravam, ano após ano emplacavam hits nas paradas de sucesso, em 2000 lançam o quarto álbum: 100% Charlie Brown Jr. - Abalando A Sua Fábrica, também pela EMI. Esse trabalho marcava uma mudança no grupo, o qual deixava de ser um quinteto com duas guitarras para se tornar um quarteto com apenas uma guita. Thiago Castanho deixava os companheiros. Em seu livro Se Não Eu Quem Vai Fazer Você Feliz – Minha História de Amor com Chorão, Grazi conta que o músico saiu após uma discussão com o vocalista, durante uma turnê do álbum Nadando Com Os Tubarões:

“O temperamento explosivo do Alê e as discussões frequentes foram os principais motivos dessa decisão. A combinação de personalidades fortes e egos inflados pelo sucesso começava a cobrar seu preço na trajetória da banda. Para o Alê era difícil enxergar isso, e ele não conseguia entender a saída do Thiago”.


O Charlie Brown foi para estúdio com quatro integrantes e sem nenhum convidado, e se no disco anterior o Hip Hop era o destaque, nesse apostaram no hardcore. Gravado no Estudios Mega, no Rio de Janeiro, o qual também assina a mixagem de Carlo Bartolini, responsável pela produção, o álbum foi masterizado pela Classic Master, por Carlos Freitas e seu assistente Jade Pereira.


O álbum abre com “Eu Protesto”, uma faixa política e com críticas sociais aos governantes fazendo jus ao título e mostrando a real essência do rock n’ roll. Muito se falava na época sobre o novo milênio que se iniciou com o ano 2000, e pelo fato do álbum ser gravado em 2001, a banda mostrava preocupação com a geração que se iniciava ali, com a precariedade da infraestrutura no Brasil e o descaso dos governantes do pais para com sua população. Todas essas ideias são sintetizadas logo no primeiro verso da música: 


“Foi você quem colocou eles lá
mas eles não estão fazendo nada por vocês
enquanto o povo vai vivendo de migalhas
eles inventam outro imposto pra vocês
aquela creche que deixaram de ajudar tá por um fio
e a ganância está matando a geração 2000 e a

sua tolerância está maior do que nunca agora”

Na sequência vem “Hoje Eu Acordei Feliz”, com letra irônica e debochada: “hoje eu acordei para sorrir, mostrar os dentes, hoje eu acordei para matar o presidente”, talvez o trecho tenha sido inspirado em Gabriel, o Pensador, em “Tô Feliz (Matei o Presidente)”, música de 1992, e que integra o disco homônimo do rapper de 1993, tecendo fortes críticas ao então presidente Fernando Collor de Melo. Para Chorão o Fernando era outro, o Cardoso, o então chefe do executivo do Brasil em 2001. A música fala sobre conquistar uma mulher e levar o lance a sério, reconquista-la no dia seguinte: 


“Chegou, ficou do lado, não parou de olhar pra mim
eu sinto lhe dizer mas sou um cara que era afim
o sexo é bom, amor melhor, os dois, então, perfeito
eu vou fazer o que você jamais teria feito
hoje eu acordei feliz
sonhei com ela a noite inteira, eu sempre quis
hoje eu acordei feliz
fiquei com ela a noite inteira, eu sempre quis
só não quero acordar”


Hoje Eu Acordei Feliz” teve vídeo clipe e o audiovisual foi indicado para cinco categorias do VMB (Video Music Brasil), no ano de 2002. O clipe tem o formato de curta-metragem, com duração de 5:01min e foi inspirado no filme britânico Snatch - Porcos e Diamantes, do diretor Guy Ritchie e com o ator Benicio Del Toro. Sobre o clipe Chorão comentou: 


“O clipe é a história de quatro malucos que são contratados pra fazer um assalto. Eles são bem-sucedidos nesse assalto, se disfarçam de polícia. Quando trocam o produto do furto pelo dinheiro – que era uma coisa pra eles ganharem um dinheiro – eles são surpreendidos porque os malandros que eles contratam para fazer o assalto tentam ser mais malandros. Isso gera uma coisa meio ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”.


O videoclipe foi dirigido por André Abujamra, a MTV acompanhou as gravações do filme e fez um especial, onde mostrava o diretor explicando ao Champignon as diferenças entre “uma morte verdadeira, uma morte falsa e uma morte meio verdadeira, meio falsa”. André dirigiu a banda, junto com vários atores, como Theo Werneck, Nara Pinto e Graziella Moretto, além de Antônio Abujamra, pai do diretor. O clipe tem troca de tiros gravadas na entrada do Instituto Tomie Ohtake, na capital paulista. Nessa aula de dramaturgia, o Charlie Brown Jr é instruído a fazer cenas com persuasão, ainda que nenhum deles fossem atores pessoa ali seja ator.


Chorão interpretou o “Bandido 1”, um dos traidores e líder da gangue, Champignon fez o “Bandido 2”, outro traidor, Marcão foi o “Bandido 3” e Renato Pelado o “Bandido 4”. André Abujamra atuou como "Bomba, o Lutador" e Antônio Abujamra interpretou o “Abu”, chefe do “Herrera”, papel de Theo Werneck. As atrizes Graziella Moretto e Nara Pinto fizeram, respectivamente, os papeis de “Roxane” (namorada do Bandido 2) e “Vivi” (namorada do Bandido 1).


André pedia para os músicos levarem a sério o uso das pistolas durante as gravações e dizia: “Mesmo que elas estejam descarregadas, eu vou pedir pra vocês não brincarem com elas, porque o pessoal ali dos efeitos especiais tem uma puta responsabilidade”, e obviamente que a banda não seguiu as recomendações do diretor, como é possível ver no vídeo.


O clipe de “Hoje Eu Acordei Feliz” ainda conta em sua trilha sonora com mais duas canções do álbum 100% Charlie Brown Jr, “T.F.D.P” e “Sino Dourado”.


Video clipe da músia "Hoje Eu Acordei Feliz"

Já a canção “Sino Dourado” é a faixa de número três, nessa música Chorão fala do esforço para agradar as mulheres e revela o segredo para ter êxito. Grazi conta em seu livro, que estava em um rolê de carro com Alê e na rádio tocava “Ring My Bell”, de Anita Ward, e o refrão dizia “You can ring my bell”, em tradução: “Você pode tocar o meu sino”, a companheira de Chorão riu, mas o vocalista não entendeu, e ela explicou que, ao seu ver, era uma metáfora para clitóris. Pouco tempo depois o Alexandre lhe mostrou a letra que escreveu: “ela me disse que o segredo do sucesso está no sino dourado”. Porém, o tal segredo pode ser alcançado pela própria mulher ou por uma outra: “quem disse que elas nunca brincam a sós, quem disse que elas precisam de nós” e no clipe de “Hoje Eu Acordei Feliz”, ao seu término, as atrizes se beijam, e nesse momento entra o sample de “Sino Dourado”:


“Eu nunca duvidei, não fiz aposta
eu me esforcei pra ser do jeito que ela gosta
quem disse que elas precisam de nós
quem disse que elas precisam de nós
me lembro dela ainda uma menina
subiu pra mente, ela virou minha sina
quem disse que o tempo importa pra nós
fiquei feliz quando ficamos a sós”


Já em “Quebra-Mar”, um surf music que casou perfeitamente com a áurea de hardcore melódico do álbum com sensacionais efeitos promovidos pela guita de Marcão, beirando a psicodelia e os vocais embolados de Chorão, com influências no rap. A letra aborda sobre raízes, a conexão do asfalto com a brisa do litoral e celebra esse encontro. A canção também fala da corrente urbana entre o estrese dos grandes centros e a fuga para locais que acalmam a alma: 


“Eu não vou mudar mas minha vida agora é outra
eu vou tentar entender o que sai da tua boca
e só por isso, vivo por isso, vivo por isso e sem isso eu não vivo
se você quiser entender, então me deixa te explicar
rua de concreto, sangue nobre, água do mar
rolê no meu Impala, pode acreditar
dinheiro na mão, brisa no olhar”


Seguindo tem uma faixa dedicada ao pai de Chorão, “Lugar Ao Sol”, primeiro single do álbum 100% Charlie Brown Jr – Abalando Sua Fábrica, lançada em novembro de 2001 como música de trabalho da banda. Com a morte de seu pai, Alexandre ficou depressivo e quase pôs fim a banda, mas dando a volta por cima transformou um dos momentos mais tristes de seus então 31 anos de idade em um dos maiores sucessos do Charlie Brown:


“Um dia eu espero te reencontrar numa bem melhor
cada um tem seu caminho, eu sei foi até melhor
irmãos do mesmo Cristo, eu quero e não desisto
caro pai, como é bom ter por que se orgulhar
a vida pode passar, não estou sozinho
eu sei se eu tiver fé eu volto até a sonhar”


A faixa a seguir é curta, com um título extenso, “Descubra O Que Há Errado Com Você” é uma porrada sonora, a guitarra acelerada, o baixo marcando e a bateria incessantemente escoltando e dirigindo para o hardcore. Um dos grandes destaques nessa canção é a pegada de Champignon e de seu contrabaixo. Em “Só Lazer”, traz uma guitarra distorcida que varia durante o arranjo entre base, ponte e o refrão, enquanto que a bateria de Renato Pelado empreende mais os tons.

Em “Você Vai De Limusine, Eu Vou De Trem”, o Charlie Brown Jr apresenta mais um hardcore melódico e mais um romance entre personagens de classes sociais distintas e o corre para que o encontro aconteça:


“O mundo dá várias voltas
tomara que um dia ele leve meu caminho a você
não tenho grana não
mas quando tu chegar
já vou tá lá tu vai me ver”

O Lado Certo Da Vida Errada” traz mais uma genial dobradinha de Chorão e Marcão, em letra que faz uma recapitulação de toda a trajetória do Charlie Brown, uma música de agradecimento e que brinda todo esse passado:


“Essa aqui foi mó viagem
eu jamais vou esquecer
só família, até dei mosh
eu quebrei dente, eu abalei
tem roupa no varal
subi o morro, eu fui considerado
eu não cumpri vacilação
sou cantor, eu sou bondade
eu sou guerreiro, eu sou o irmão”

A música dez "T.F.D.P." (sigla para Tudo Filho da Puta), a mais suja e desbocada do álbum, trazendo uma atmosfera de garagem, do punk rock e grunge, com som abado e microfonia, obviamente tudo proposital, para a ajudar a transmitir o clipe poluído que a faixa necessita em passar. Como o título sugere, a música é destinada aos “filhos da puta” na primeira parte falando das pessoas do show business, interesseiros e os faladores. Na segunda parte, em trecho que mais tarde foi reaproveitado na música “Malabarizando”, do álbum Tamo Aí Na Atividade, de 2004, onde Chorão fala dos tempos de crise e pouco apoio, mas como cita, ainda na primeira parte: “o jogo vira”:


“vaidade sua, o mundo da lua
show biz agora é uma gangue de rua
vaidade sua, o mundo da lua
show biz agora é uma gangue de rua
quando o cara é mané ela faz o que quer
se liga, meu irmão, essa mulher tá te arruinando
o que ela aguenta sorrindo tu não aguenta nem gritando
o cheiro da raposa deixou trêmula a esposa do urubu malandro
o jogo vira eu sei o que estou falando
a força, força, força, a inteligência é minha força
e a vontade de vencer é mais forte em mim agora”


A exemplo do disco anterior, em que Champs canta em “Pra Mais Tarde Fazermos A Cabeça”, em “T.F.D.P.” o baixista solta a voz e nas versões ao vivo canta a música enquanto performa o contra-baixo.


Capa do álbum 100% Charlie Brown JR - Abalando a sua Fábrica

Tudo Pro Alto”, com uma levada mais pop do hardcore enquanto a letra aborda os dilemas da juventude desesperada com um mundo egoísta e corrupto, em que muitas vezes a vontade que se tem é de realmente jogar tudo pro alto:

“Estou confuso

joguei tudo pra trás

mas no fundo, eu sei que eu não tentei de tudo

mas que bom poder ter uma chance a mais

estou confuso

joguei tudo pra trás

mas no fundo, eu sei que eu não tentei de tudo

mas que bom poder ter uma chance a mais”


Fechando o disco a canção “Como Tudo Deve Ser”, uma das mais fortes e mais emblemáticas da discografia do Charlie Brown Jr. O trecho “vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo” se transformou em uma frase de motivação, principalmente após a morte de Chorão, fazendo os fãs repensarem a vida e as suas prioridades. A música foi o terceiro single lançado pela banda, antes de colocarem o disco na rua e no ano seguinte o reality show Casa dos Artistas lançou uma coletânea, pelo selo SBT Music, com quatorze faixas, e incluiu “Como Tudo Deve Ser” no álbum. Em 2018, o rapper Emicida lançou o DVD Ao Vivo em comemoração aos dez anos de seu primeiro lançamento, a música “Triunfo”, que fez barulho em 2008, um ano antes de sua famosa mixtape Pra Quem Já Mordeu Um Cachorro Por Comida Até Que Cheguei Longe, e para celebrar o momento Leandro Roque fez uma versão do hit do Charlie Brown. E sobre esse momento o MC diz:


“Chorão conseguiu canalizar paixão e insatisfação adolescente. Acho que foi o que puxou a gente para a música dele. Era um grito de liberdade [...] Foi um ícone, um cara que me fez acreditar que a música era um caminho [...] Queríamos fazer algo mais emocional e que trouxesse o arranjo para nosso universo. Acho que não há reconhecimento maior para um artista do que ver sua música ser cantada por um de seus colegas. Então, […] é a oportunidade de eternizar os obrigados e os abraços que dei no Chorão em vida, mas que gostaria de ter feito mais vezes”.


Em 12 de novembro de 2001 o jornal Folha de São Paulo, em sua coluna Folhateen, publicou uma crítica sobre o 100% Charlie Brown Jr – Abalando a Sua Fábrica, o texto assinado pela Fernanda Mena, aponta para uma maior maturidade da banda com o lançamento desse quarto disco. As letras de protesto e engajadas bebem do discurso do rap e da experiência que o grupo teve em faze crossovers com o Hip Hop nos trabalhos anteriores. Na real, a matéria é pobre e é objetivada a elogiar a barda ao passo que a insultava, desse texto salva-se o depoimento de Chorão: 


“Era mais um jovem desempregado que ficava por aí, vagando pela noite. Agora, é diferente. Sou um cara que percebeu que pode fazer algo legal, que tem vontade de ver as coisas diferentes e que passou a integrar o sistema, pagando contas e impostos [...] O jovem hoje tem poucas opções e oportunidades. Ele está muito distante do que quer e por isso se envolve em coisa errada. Só que quem vai mudar essa realidade é o próprio jovem, com autoconfiança e fé. A priori, nossa intenção é mandar um som no papo de entreter, mas com uma mensagem".


Marcão postou em suas redes sociais essa capa alternativa do álbum 100% Charlie Brown Jr - Abalando a Sua Fábrica, na verdade essa é a primeira versão, um protótipo da capa com ilustração feita por Eco Wkt. Marco Britto, em seu canal no YouTube, fez um especial sobre os 20 anos do álbum e você confere abaixo:



Confira o disco no Spotify:


Nenhum comentário:

Postar um comentário