Acontece

[Acontece][bsummary]

Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

Primeira Diss do Rap BR | Os Balinhas do Rap mandam a letra para o Racionais MC's: "Não Escolha Este Caminho"


Primeiramente, o que é uma diss? A "diss track" nasceu nos Estados Unidos e em tradução significa "canção de insatisfação". Até aqui podemos dizer que todo rap (ou quase todo) é uma canção de insatisfação, seja com o governo, classe política, força policial ou mídia. No entanto a definição ainda nos diz que "é uma canção criada com o único propósito de expor e insultar uma pessoa ou um grupo de cantores".

Desse modo fica a pergunta: qual a primeira música do rap brasileiro construíram no intuito de dar aquela cutucada em alguém? Qual a primeira diss do rap nacional?


Voltamos no tempo em 1990, quando o Racionais MC's lançavam seu primeiro álbum, o Holocausto Urbano, pela Zimbabwe. Nesse disco temos a faixa "Mulheres Vulgares", onde em cima de sample de "Do It, Fluid", do The Blackbyrds, e de "Funky President" do mestre James Brown, Edi Rock tece linhas que minimamente podemos classificar como machistas acompanhadas do refrão: "Mulheres vulgares, uma noite e nada mais". Apesar de não ser uma generalização, a música não deixa de ser prejudicial a imagem das mulheres, coisa que o Racionais compreendeu anos mais tarde.


Em 1992 o grupo de Edi Rock, Mano Brown, Ice Blue e KL Jay lança o álbum Escolha Seu Caminho, também pela Zimbabwe, e Os Balinhas do Rap pegam gancho nesse título para a primeira diss do rap nacional: "Não Escolha Este Caminho".


Também em 1992 Os Balinhas do Rap lançam o seu disco de estreia Menor Abandonado, pela Rhythm And Blues. Antes disso, eles haviam participado da coletânea Movimento Rap de 1991, junto de Duck Jam & Nação Hip Hop, Black Star Rap, W.M. Rappers, e nessa ocasião apresentaram as músicas "Movimento Rap" e "Detonando a Galera". Os Balinhas do Rap foi um duo formado por dois garotos: o André Freitas, de 15 anos, e o Caio Rocha, de 12 anos. No disco Menor Abandonado muitos compositores contribuiram com os meninos, mas em "Não Escolha Este Caminho" a letra é de autoria de André e Caio.


Já pelo título da música percebemos a brincadeira com o nome do álbum do Racionais e o conteúdo da música é um puxão de orelha para "Mulheres Vulgares", onde usam colagens com a voz de Edi Rock cantando o refrão para darem a letra: "porém vulgaridade pior está nas ruas, homens que não perdem a sua posição e acabam se tornam maus, na qual prejudicam a nação, somos os Balinhas, sempre normais e para vocês não seremos legais”.


 

 Os Balinhas do Rap lançavam uma música de insatisfação para o trabalho apresentando anos antes pelo Racionais MC's, ou seja uma diss de dois garotos para aqueles que viriam a ser os maiores nomes do rap nacional.


Duas observações é importante serem feitas: nesse mesmo álbum de 1992, o Menor Abandonado, Os Balinhas do Rap convidam Edi Rock para a faixa título, onde se junta com Mister, Comando DMC, Sampa Crew, MC Sergio, Rick, Pepeu, MC Jack, Natanael Valêncio, Face Negra, Master Rap, MT Bronks, Lady Rap e Thaíde e DJ Hum para aquela que talvez seja a primera chyper do nosso rap.


Outra observação é que o Racionais MC's excluiu de seu repertório a música "Mulheres Vulgares" e em pedido de desculpas público Mano Brown falou para a Revista Cláudia: “Fui criado de maneira machista, mas o mundo está mudando – e para melhor. Não podia continuar errado desse jeito. Não faz nenhum sentido o homem ser beneficiado só por ser homem; é injusto. Eu acompanho esse processo dentro de casa, com minha esposa, minha filha – vivo cercado de mulheres. No momento em que entendi que, se eu não respeitar uma mulher, não vou respeitar ninguém, aí ficou fácil”.


De todo modo segue a história feita pel'Os Balinhas do Rap, que fizeram a primeira diss do rap nacional direcionada logo para o Racionais MC's. Muita visão e postura dos meninos André e Caio. Infelizmente no ano de 2021 o André Freitas nos deixou, mas seguimos aprendendo com suas letras e dando holofotes a história que vez no rap.

Nenhum comentário:

Postar um comentário