Lançamento

[Lancamento][bsummary]

Acontece

[Acontece][bsummary]

Resenha de Discos

[Resenha de Disco][bsummary]

Se Liga!

[Que Loko][bigposts]

Internacional

[Internacional][twocolumns]

Entrevista | Sakim de Kola Um Trago Antifa em Forma de Música


 

O Submundo do Som trocou uma ideia com a banda Sakim de Kola, oriundos do interior paulista da cidade de Santa Fé do Sul. O grupo, através do punk e de um estilo irreverente, apresentam músicas de protesto e enfrentamento ao atual desgoverno no Brasil e são um dos muitos guerreiros que vêm oxigenando a cena do rock. Nesse bate papo falaram de suas influências, correria, música e o EP Cantigas Pedagógicas Aprovadas pelo MEC. Confira:

 

Submundo do Som - Primeiramente muito obrigado pela disponibilidade de trocarem essa ideia com o Submundo do Som. E gostaria que começassem se apresentando, quem é a banda Sakim de Kola e qual a trajetória de vocês até aqui?

 

Sakim de Kola (André) - Nós que agradecemos o espaço.  A Sakim é de Santa Fé do Sul - SP e foi formada em 2019 e conta com o Hugo (vocal), Krnero (baixo), Rafael (guitarra) e comigo, André (bateria).  Até agora lançamos 8 singles, 1 EP e fizemos dois shows, além de participar de algumas lives e coletâneas.

 

Submundo do Som - E o nome Sakim de Kola? Aposto que tem uma boa história por trás dele, não? Qual foi a inspiração para batizar a banda com esse nome?

 

Sakim de Kola (André) - É uma homenagem à maloqueiragem dos punks das antigas.  A gente queria um nome que chamasse atenção e esse era o menos ruim da lista, que tinha coisas como “Água de Chuca” e “Enéas Experiência”.

 

Submundo do Som - Ainda abordando esse lado irreverente da banda, qual a principal inspiração para vocês fazerem esse som que, ao mesmo tempo que é humorado é de protesto e denúncia? Além do caótico Brasil o que mais inspira as letras do Sakim de Kola?

 

Sakim de Kola (Krnero) - Além das bandas que a gente curte que sempre carregaram um humor (como Dead Kennedys, Merda, Mukeka di Rato) a gente sempre foi uns mano meio paiaço (no bom sentido). O atual momento do Brasil é a principal influência pra tudo isso. Ou você encara tudo como se fosse um episódio de South Park ou entra em crise existencial profunda por viver aqui.

 

Submundo do Som - E na parte técnica, quais as influências que vocês carregam?

 

Sakim de Kola (André) - Acho que as principais influências são essas bandas mais sarcásticas, mas cada um gosta de muita coisa bem diferente e traz isso para o som, que vai da surf music às desgraceiras mais barulhentas.

 

Submundo do Som - Cara, vocês lançaram no final do ano passo um EP, o Cantigas Pedagógicas Aprovadas pelo MEC. Conte um pouco sobre o disco, o conceito dele, as músicas, é claro, o nome dele.

 

Sakim de Kola (Krnero) - Até o lançamento do EP, a maioria das nossas músicas tinham sido gravadas em um esquema bem caseiro, só com uma interface de áudio. Uma trabalheira da porra (mas que valeu a pena). Um dia pintou a oportunidade da lei Aldir Blanc, um auxílio para artistas na pandemia e com a verba a gente comprou tudo em equipamento de gravação e estúdio. Gravamos no estilo D.I.Y também, nóis mesmos montando tudo e revezando entre gravar na escola que o André dá aula e na casa do Hugo e do Rafa. A mixagem, masterização e edição foi toda feita pelo Hugo e a gente ficou bem feliz com o resultado. A temática escolar foi uma mistura de homenagem ao lugar que a gente ensaia (na escola) , bem como uma crítica ao desmonte da educação pelo governo.


 

Submundo do Som - Vocês são de Santa Fé do Sul, certo? Como é fazer rock no interior de São Paulo, ainda mais aí na região que vocês residem?

 

Sakim de Kola (Krnero) - Horrível, sem espaço nenhum, sem incentivo, geralmente o povo da cidade até xinga a gente, ninguém curte o som, ninguém ouve a gente, ninguém sabe quem é a gente e ninguém gosta do estilo. Mas a gente curte muito o que faz e tira mó onda.

 

André - Tem um pessoal amigo nosso que curte e acompanha, mas o real problema é não ter espaço pra mostrar o som. Ainda bem que em algumas cidades próximas como Fernandópolis e Rio Preto a situação é um pouco melhor.

 

Submundo do Som - O Sakim de Kola tem um ilustre vizinho que é o mano Aliado G, do grupo de rap Face da Morte. Vocês já pensaram em fazer um som juntos? Ou de algum dia somar ao barulho da banda a atmosfera do Hip Hop?

 

Sakim de Kola (Krnero) - O Aliado G é um grande amigo nosso e um baita de um incentivador. Já trocamos muita ideia e tomamos cerveja juntos, inclusive, o Hugo já o entrevistou no Insulto Podcast (ouça aqui). Confesso que já pensei sim em fazer um som misturado com Hip Hop igual bandas como Ratos de Porão, Maddiba e Anthrax fazem, até porque Sakim de Kola transita em muita coisa musicalmente.

 

André - Seria muito sensacional se o Face da Morte participasse de um som com a gente. Também temos alguns outros amigos do rap aqui na cidade, como o Adlan Atos e o AVED, que seriam muito bem-vindos numa parceria.

 

Submundo do Som - Mano, com a chegada do escroto na presidência e a onda de fascismo que se alastrou no mundo, muitas bandas mainstream voltaram a fazer música de protesto, coisa que sempre rolou no underground, porém agora as letras são mais direcionadas, não estão mais nas entrelinhas, e dão nomes aos bois, como o caso do Sakim de Kola. Como vocês analisam isso?

 

Sakim de Kola (André) - É importante que os artistas se posicionem.  O ruim é correr o risco de parecer  Detonautas (risos).

 

Submundo do Som - Aproveitando, para quem quiser conhecer mais bandas que seguem somando na resistência cultural, o que vocês podem indicar para nós?

 

Sakim de Kola (André) - Putz, são muitas bandas excelentes. Podemos recomendar algumas da nossa região como Amônia,  Terrorcult, Pinscher Attack, Radiação X, Ovu Cuzido, The Almight Devil Dogs, Tatuaje di Carpa, Dischord, Refluxo Mental e Pesadelo Brasileiro. Além de bandas fodas e amigas do Brasil em geral como Punkzilla, Punkachaça, Cirrose Hepática e Carnissa.

 

Submundo do Som - Deixem uma mensagem para quem acompanhou esse bate papo.

 

Sakim de Kola (Krnero) - Rapaziada, estudem bastante para não elegerem idiotas como esses que estão no nosso governo federal e estadual. Apoiem o artista independente porque é trabalhoso apesar de gostoso. Tomem água. Se protejam. Cuidado com a polícia.

 

André - Tomem vacina, regularize seu título de eleitor e leiam o livro “Universo em Desencanto”.

 

Submundo do Som - Por fim, para quem quiser trocar uma ideia, acompanhar o Sakim de Kola mais de perto, quais os canais de comunicação da banda?

 

Sakim de Kola (André) - O pessoal costuma falar mais com a gente pelo Instagram e pelo Facebook, os dois são @sakimdekola.



Nenhum comentário:

Postar um comentário